Gasóleo baixa 1,2 cêntimos já à meia-noite

Se vai abastecer o seu automóvel, espere mais um pouco. O preço do gasóleo vai baixar 1,2 cêntimos já a partir da meia-noite. Atenção que a gasolina não mexe de preço.

Se pretende abastecer o seu automóvel com gasóleo, espere mais umas horas. É que o preço do litro do gasóleo vai baixar 1,2 cêntimos no consumidor final já a partir da meia-noite. O Governo publicou esta quarta-feira em Diário da República a última atualização trimestral do Imposto sobre os produtos Petrolíferos (ISP). Mas atenção: o preço da gasolina não mexe.

De acordo com a revisão do ISP anunciada no início desta semana, apenas o imposto sobre gasóleo vai registar uma descida em um cêntimo por litro, enquanto a taxa sobre a gasolina vai ficar inalterada. Contas feitas, para o consumidor final, o litro do gasóleo vai ficar 1,2 cêntimos mais baixo.

Segundo justificou o Ministério, a variação do preço de referência dos combustíveis justifica uma redução do ISP de um cêntimo na gasolina e de dois cêntimos no gasóleo. Porém, “uma vez que, em maio, já tinha sido concretizada a redução de um cêntimo na gasolina e no gasóleo, decidiu-se agora manter aquela redução na gasolina e reduzir adicionalmente um cêntimo da taxa sobre o gasóleo“, explica comunicado das Finanças.

O ISP subiu seis cêntimos nos primeiros meses do ano. Ainda assim, o aumento da carga fiscal sobre os produtos petrolíferos, que fez disparar o valor dos combustíveis no consumidor, trouxe o compromisso de uma revisão regular do imposto mediante uma variação de 4,5 cêntimos do preço de referência.

Agora, com a última revisão trimestral divulgada pelo Ministério das Finanças na segunda-feira, enquanto o preço do litro do gasóleo no consumidor final vai sofrer uma redução de 1,2 cêntimos, o litro da gasolina ficará inalterado nos postos de gasolina.

A 7 de novembro, para abastecer o seu automóvel com gasolina simples pagava 1,397 euros por litro, enquanto o litro de gasóleo custava 1,176 euros.

Preçário dos combustíveis a 7 de novembro

2016nov14_gasolina-e-impostos-01

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Gasóleo baixa 1,2 cêntimos já à meia-noite

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião