CIP acredita que o acordo vai ser cumprido

  • Cristina Oliveira da Silva
  • 16 Janeiro 2017

"O PSD vai subscrever o texto de rejeição, chamemos-lhe assim, do PC e do Bloco?", questiona António Saraiva, indicando que não vê para já a necessidade de um plano B.

O presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal acredita que o acordo assumido em concertação social vai ser cumprido, apesar de o PSD já ter dito que vai travar a baixa da TSU quando esta for ao Parlamento, por iniciativa do Bloco de Esquerda e do PCP. Para António Saraiva, não é necessário um plano B.

O PSD vai subscrever o texto de rejeição, chamemos-lhe assim, do PC e do Bloco? O Bloco e o PC vão subscrever o texto de rejeição que o PSD eventualmente apresentará? Há aqui votações de posições que provavelmente — estou apenas a especular — se poderão anular“, afirmou Saraiva à Sic Notícias.

O líder da CIP acredita que o acordo “será respeitado e que as suas matérias serão cumpridas”, independentemente da posição dos grupos parlamentares.

Só devemos considerar planos B quando temos alguma dúvida que o plano A seja cumprido e, sendo sensato ter sempre um plano B para eventualidades, neste caso não se nos afigura necessário porque o acordo que está assinado e que foi celebrado em sede de concertação social demorou a ser construído, tem uma série de equilíbrios”, afirmou.

António Saraiva entende que o texto do decreto-lei só devia ser criticado depois de conhecido e recorda que, dentro do PSD, já houve quem defendesse a medida, ao dizer que esta devia ser estendida às IPSS.

Os patrões contam fazer um comunicado conjunto esta terça-feira e na sexta-feira deverão ser recebidos em Belém.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

CIP acredita que o acordo vai ser cumprido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião