Grécia: FMI defende “mais avanços” no programa de assistência financeira

  • Lusa
  • 20 Fevereiro 2017

Atenas aceitou adotar medidas que permitam cumprir os objetivos orçamentais fixados pelos credores europeus. FMI felicita a Grécia, mas quer mais.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) saudou, esta segunda-feira, as cedências feitas pela Grécia para sair do impasse com os credores e avançar no programa de assistência financeira, mas advertiu que são necessários “mais avanços”.

Após uma reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro em Bruxelas, Atenas aceitou adotar medidas que permitam cumprir os objetivos orçamentais fixados pelos credores europeus.

“Nesta base, aceitámos o reenvio da missão” (com representantes dos credores) ao país, indicou o FMI num curto comunicado. Mais avisou: “São necessários mais progressos para resolver as divergências sobre outras questões importantes e é ainda muito cedo para se especular sobre a perspetiva de se chegar a acordo durante a missão“.

As negociações entre a Grécia e os credores estão há meses num impasse por divergências quanto à avaliação da situação económica do país e sobre as soluções propostas.

O FMI, que teve um papel central nos dois primeiros programas de assistência à Grécia, em 2010 e 2012, tem sido até agora (neste terceiro resgate) um mero conselheiro técnico, tendo recusado um envolvimento financeiro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Grécia: FMI defende “mais avanços” no programa de assistência financeira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião