Portugal tenta obter até 1.750 milhões em bilhetes do Tesouro na próxima semana

Portugal volta ao mercado na próxima semana com dois leilões de dívida de muito curto prazo. Casalinho sinalizou hoje maior conforto dos investidores com a capacidade de crédito do soberano.

Portugal volta ao mercado de dívida já na próxima quarta-feira, com o objetivo de conseguir financiar-se entre 1.500 e 1.750 milhões de euros em bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses.

Os dois leilões de dívida de curto prazo foram anunciados esta sexta-feira pelo IGCP e surgem depois da estreia no mercado de muito longo prazo esta semana, com um levantamento de 315 milhões de euros em obrigações a 28 anos a uma taxa de juro abaixo de 4%.

Cristina Casalinho revelou esta sexta-feira que há cada vez mais investidores interessados e confortáveis com Portugal, razão pela qual considerou o resultado do último leilão “encorajador” e um sinal de que o mercado já está a antecipar uma subida do rating para fora do nível “lixo”.

Em 2016, o total da dívida de curto prazo emitida pagou em média um juro perto de zero. Bilhetes do Tesouro tem taxas muito mais baixas porque são título bastante líquidos e o prazo de maturidade bastante curto, até 12 meses, retira algum do risco com a capacidade de crédito do Estado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal tenta obter até 1.750 milhões em bilhetes do Tesouro na próxima semana

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião