Trump assina sanções contra a Rússia

  • ECO
  • 2 Agosto 2017

Presidente mostra preocupação com alguns pontos da lei que passou no Congresso com apoio expressivo.

O presidente dos Estados Unidos deu luz verde esta quarta-feira à lei que impõe sanções contra a Rússia, validando assim uma lei do Congresso.

“Quero tornar claro que a América não vai tolerar qualquer interferência ao nosso processo democrático, e que estaremos alinhados com os nossos aliados e amigos contra a subversão e desestabilização russa”, avançou o presidente norte-americano em comunicado.

A lei vai ser aplicada, mas Trump mostrou reservas relativamente ao seu impacto e à constitucionalidade de algumas regras, diz a Bloomberg. A agência teve acesso à declaração onde Trump mostra preocupações com certos pontos, nomeadamente no que toca à autoridade do presidente e à possibilidade de prejudicar a cooperação entre Estados Unidos e os seus aliados.

Segundo a Reuters, Trump diz que a lei das sanções à Rússia, agora assinada pelo presidente, tem “falhas significativas”. Donald Trump refere ainda que o Congresso incluiu provisões inconstitucionais nas sanções, o que retirou autoridade ao presidente.

A lei reforça as sanções à Rússia e dá poder ao Congresso para evitar que o Presidente as levante. Além disso, impõe novas sanções ao Irão e à Coreia do Norte.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trump assina sanções contra a Rússia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião