Helicóptero cai no combate a incêndio em Castro Daire

  • Lusa
  • 20 Agosto 2017

O piloto do helicóptero que combatia hoje um incêndio em Castro Daire faleceu no acidente.

Um helicóptero que combatia hoje um incêndio em Castro Daire, Viseu, caiu pouco antes das 13h00, disseram à agência Lusa fontes da Câmara Municipal e dos bombeiros. O piloto morreu no acidente.

O presidente da Câmara Municipal de Castro Daire, Fernando Carneiro, e o comandante dos bombeiros, Paulo Almeida, confirmaram a queda do helicóptero. O helicóptero estava sediado no Centro de Meios Aéreos de Armamar, Viseu.

A aeronave embateu em cabos de alta tensão, caiu e incendiou-se, tendo o piloto ficado preso no aparelho, segundo fonte do Ministério da Administração Interna (MAI).

“O piloto era o único ocupante do aparelho e infelizmente não sobreviveu. Tinha 51 anos, nacionalidade portuguesa e experiência como piloto de combate a incêndios”, escreve a empresa em comunicado.

O conselho de administração da Everjets “já decidiu instaurar um inquérito às circunstâncias do acidente e garante a substituição do aparelho ora acidentado no dispositivo em alerta”, lê-se ainda no comunicado.

Além do incêndio de Castro Daire, existem mais focos de preocupação neste fim de semana que está com risco máximo de incêndio, tendo levado o Governo a decretar o estado de calamidade pública.

Existem 16 meios aéreos, quase 500 bombeiros e 124 viaturas a combater às 11h45 um incêndio que deflagrou no sábado em Barrigais, concelho da Covilhã, refere a página na internet da Proteção Civil.

Em Ortiga, no concelho de Mação, onde o incêndio foi dado como extinto no sábado, registaram-se esta manhã vários reacendimentos na aldeia que tem estado praticamente isolada nos últimos três dias, diz a Lusa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Helicóptero cai no combate a incêndio em Castro Daire

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião