Governo aprova incentivos fiscais para investimento de 48,1 milhões da Bosch de Braga

  • ECO e Lusa
  • 9 Outubro 2017

O Governo estima que este investimento de 48,1 milhões permita criar, até ao final de 2019, 464 novos postos de trabalho diretos e permanentes, dos quais 69 altamente qualificados.

O Governo aprovou a concessão de incentivos financeiros ao investimento de 48,1 milhões de euros da Bosch Car Multimedia de Braga, para aumentar a capacidade da sua fábrica e produzir novos produtos de multimédia automóvel, revela um despacho publicado esta segunda-feira.

“Dado o seu impacto macroeconómico, considera-se que o projeto reúne as condições necessárias à concessão de incentivos financeiros previstos para os grandes projetos de investimento”, lê-se no despacho assinado a 22 de setembro pelo ministro da Economia, Caldeira Cabral, e pelo secretário de Estado da Internacionalização, Brilhante Dias, hoje publicado em Diário da República.

Dado o seu impacto macroeconómico, considera-se que o projeto reúne as condições necessárias à concessão de incentivos financeiros previstos para os grandes projetos de investimento.

Despacho do Governo

Segundo o diploma, o Governo aprova a minuta do contrato de investimento, a celebrar entre a Bosch Car Multimedia Portugal e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep), que visa o aumento da capacidade da unidade fabril em Braga, para a produção e introdução no mercado de “produtos inovadores no domínio da multimédia automóvel”, nomeadamente sistemas de navegação e painéis de instrumentos digitais com recurso a tecnologias de última geração no processo de produção. Este investimento, além dos incentivos fiscais é também alvo de apoios comunitários. Em causa está um incentivo de 12,03 milhões de euros financiado pelo Feder através do programa operacional Compete.

“As soluções inovadoras a aplicar no âmbito do Projeto resultam de atividades de I&D realizadas intramuros ou em parceria com a Universidade do Minho e compreendem uma unidade central de gestão de infotainment com características claramente distintivas face à oferta preexistente no mercado internacional, bem como um sistema patenteado de direct bonding para painéis de instrumentos digitais com funções de assistência à condução que permitem alcançar melhorias significativas da mobilidade e da segurança rodoviária e representam uma inovação para o mercado internacional”, afirma o Governo no documento.

O projeto de investimento deverá, segundo a mesma fonte, resultar num aumento do volume de produção, no desenvolvimento de um novo processo produtivo, com impactos nessa região que o Governo considera positivos, destacando o aumento da riqueza gerada localmente, a criação indireta de postos de trabalho e o efeito de arrastamento, a montante e a jusante da cadeia de valor, sobre outras empresas nacionais, nomeadamente sobre os fornecedores de componentes plásticos, metálicos e eletrónicos.

“O Projeto da Bosch Car Multimedia Portugal contribui de forma relevante para a internacionalização e produção transacionável da economia portuguesa, prevendo-se um crescimento do volume de exportações, entre 2014 e 2019, de 424 para 686 milhões de euros”, afirmam os governantes naquele despacho.

O montante de investimento em causa ascende a 48,1 milhões de euros, segundo o despacho, prevendo-se com este projeto conseguir acumular desde 1 de janeiro de 2015 e até 2025 um volume de negócios de 7,3 mil milhões de euros e um Valor Acrescentado Bruto (VAB) de 1,1 mil milhões de euros.

O Governo, no despacho, estima ainda que este investimento permita criar, até ao final de 2019, 464 novos postos de trabalho diretos e permanentes, dos quais 69 altamente qualificados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo aprova incentivos fiscais para investimento de 48,1 milhões da Bosch de Braga

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião