Quer uma dentada do mercado imobiliário português? Housers estreia-se em Lisboa

  • ECO
  • 24 Outubro 2017

Housers chega a Portugal com a divulgação de uma oportunidade de investimento em Campo de Ourique. A meta de financiamento é de 193 mil euros e já foi atingida em 70%.

Quer uma fatia do apetecível bolo que é o mercado imobiliário lisboeta, mas nem sabe como investir nem tem os recursos necessários para comprar por si mesmo um prédio ou apartamento na capital? A Housers tem a solução. A plataforma de investimento imobiliário espanhola acaba de chegar a Portugal e divulga, pela primeira vez, uma oportunidade por terras lusitanas.

Os interessados poderão investir valores a partir de 50 euros na compra de uma propriedade que será arrendada e posteriormente vendida, em Campo de Ourique, Lisboa. De acordo com a informação fornecida pela Housers, o apartamento deverá ser alugado durante cinco anos, período durante o qual os investidores deverão receber, mensalmente, juros. No quinto ano, o imóvel deverá ser vendido. Caso contrário, os investidores continuam a receber juros até ao ano dez com a mesma taxa estimada de 4,05%.

Com a meta de 193 mil euros, o processo de financiamento já ultrapassou os 70%, isto é, desde 11 de outubro, 338 investidores colocaram cerca de 138 mil euros no projeto. “Portugal está a viver um dos melhores momentos dos últimos anos e investir no setor imobiliário português proporciona excelentes oportunidades“, explicou ao ECO João Távora, líder executivo da Housers Portugal. A expansão da economia portuguesa e o crescimento do PIB são apontados pelo serviço espanhol no seu site como incentivos à sua decisão.

As oportunidades divulgadas pela plataforma dividem-se em quatro tipos: poupança, investimento, taxa fixa e arte. O anúncio feito para o imóvel português coloca o projeto na categoria “poupança” (aquela que apresenta, segundo a Housers, melhor relação rentabilidade — risco). De qualquer modo, a qualquer momento o investidor poderá vender os seus títulos na própria plataforma.

Devido à prosperidade do setor imobiliário e à falta de uma alternativa mais rentável para investir poupanças, decidimos expandir o projeto para Portugal.

João Távora

CEO da Housers Portugal

No início do mês, a Housers anunciou, em comunicado, que prevê captar, num ano, 11 mil utilizadores e 3,5 milhões em investimento, com a entrada no mercado português.

Notícia atualizada no dia 31 de outubro, às 14h21.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quer uma dentada do mercado imobiliário português? Housers estreia-se em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião