Web Summit: Os caminhos de 100 países vêm dar a Lisboa

  • Juliana Nogueira Santos
  • 9 Novembro 2017

São mais de duas mil as startups que estão a expor o seu trabalho na Feira Internacional de Lisboa. Que nacionalidades têm? Há países campeões, mas não há quem bata Portugal.

A pergunta com que damos início a esta peça é facilmente respondida se já tiver passado pelos arredores da Feira Internacional de Lisboa nos últimos dias. Do inglês ao francês, passando pelo mandarim e pelo espanhol, é mais difícil encontrar por estes dias alguém a falar português do que qualquer outro idioma.

São milhares de pessoas que encheram voos e comboios, que fizeram quilómetros e quilómetros para estarem presentes nos quatro dias de evento. Paddy Cosgrave partilhou na sua conta oficial de Twitter uma curiosidade: num voo, houve alguém que perguntou quantas pessoas iam para o Web Summit. A resposta é a que pode ver abaixo.

Ao ser a maior feira de empreendedorismo e tecnologia do mundo, o Web Summit é também o ponto de encontro de meio mundo, no qual milhares de startups aproveitam a oportunidade de estar no centro do mapa para se mostrarem, para angariarem investimento ou simplesmente fazer networking. Segundo dados da organização, são 2.055 as empresas com menos de cinco anos a estarem presentes. Mas de onde vêm?

Mais de 90 países presentes no Web Summit

Para além de Portugal, são 96 os países presentes nos quatro pavilhões da FIL.Ana Raquel Moreira/ECO

Na sessão inaugural da edição deste ano, António Costa perguntava à audiência quem tinha vindo dos vários continentes.: “Quem veio da América? Quem veio da Ásia? Quem veio da Europa?” As respostas foram vigorosas e demonstram a imagem ilustrada acima. Para além das portuguesas, a FIL acolhe por estes dias startups de 96 nacionalidades, vindas de quase todos os continentes.

Da Etiópia à Austrália, do Peru à Rússia, todos estes países estão representados no Web Summit por, pelo menos, uma startup. Ainda assim, há alguns países campeões que têm pelo menos uma centena de startups em exposição. É o caso do Reino Unido, dos Estados Unidos, de França e da Alemanha.

Top 10 de países no Web Summit

O Reino Unido é o campeão das presenças, seguindo-se os EUA e França.Ana Raquel Moreira/ECO

São 191 as startups britânicas a passar pela FIL esta semana, juntando-se 187 norte-americanas, 141 francesas e 111 alemãs. O top 10 é ainda ocupado pela Espanha (93 startups), pela Itália (74 startups), pelo Brasil (71 startups), pelos Países Baixos (67 startups), pela Suíça (55 startups) e pela Bélgica (49 startups).

E tal como António Costa mostrou o seu momento rockstar na abertura do Web Summit, Portugal é o país com mais presenças no evento. Quando perguntou “quem veio de Portugal” uma onda de entusiasmo encheu o Altice Arena, enquanto a FIL é ocupada por 285 startups que estão a jogar em casa.

Comentários ({{ total }})

Web Summit: Os caminhos de 100 países vêm dar a Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião