Mais de 93% dos portugueses pretendem viajar em férias este ano

  • Lusa
  • 26 Janeiro 2018

No inquérito realizado, 75% dos inquiridos pretende fazer (férias curtas) e 91% de média-longa duração. Relativamente ao verão de 2017, o Algarve foi o destino nacional mais escolhido.

Mais de 93% de 411 inquiridos pretendem viajar em férias em 2018, registando um valor “ligeiramente superior” ao estudo homólogo do IPDT – Instituto de Turismo divulgado esta sexta-feira.

À pergunta sobre se pretende fazer férias fora do local de residência em 2018, 93,4% responderam afirmativamente, segundo o inquérito, que concluiu que 75% dos inquiridos pretende fazer short-breaks (férias curtas) quando em 2017 esse número tinha sido de 83%. Mas as denominadas escapadinhas devem ser feitas até duas vezes, pelo que, segundo o estudo, haverá menos portugueses a fazer short breaks, mas que serão mais frequentes em comparação com o período homólogo. 91% declarou a intenção de fazer férias de média-longa duração este ano, uma “incidência bastante superior à obtida no estudo do ano anterior”.

Existe uma transferência de short breaks para períodos de férias mais longos, o que sugere que os portugueses irão reduzir o número de short breaks substituindo-os por períodos de férias mais longos”, lê-se. Considerando a duração da estada verifica-se que a tendência para fazer uma viagem de quatro a sete noites e/ou outra de mais de sete noites. “A frequência para a realização de apenas uma viagem diminuiu face a ano transato, o que indica que a menor tendência para fazer short breaks será compensada por um incremento nas viagens de média-longa duração”, segundo o texto divulgado.

Na avaliação das férias de verão de 2017, apenas 10% de quem respondeu ao inquérito disse não ter saído de casa, tendo 43% optado por destinos nacionais e 30% por viagens em Portugal e no estrangeiro. Nas férias em Portugal, destacam-se as escolhas pelo Algarve (46%), seguindo-se o Porto e Norte (23,2%), o Alentejo (21,5%) e o Centro (20,2%). As férias de verão de 2017 tiveram nota muito positiva, “mostrando-se a maioria bastante satisfeita com as opções escolhidas, tanto a nível nacional como internacional”, tendo a avaliação de destinos estrangeiros (6,15) sido “ligeiramente melhor”. A avaliação de destinos nacionais registou uma média de 6,03, numa escala de 0 a 7.

O estudo feito pelo IPDT – Instituto de Turismo, em parceria com a operadora Soltrópico, visou avaliar a satisfação com os destinos de férias de verão de 2017 e conferir a intenção de férias para 2018. As conclusões tiveram por base 411 questionários online, recolhidos através de um inquérito promovido com uma campanha na rede social Facebook.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mais de 93% dos portugueses pretendem viajar em férias este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião