Endesa investe 178 milhões em cinco parques eólicos em Espanha

A Endesa vai investir 178 milhões de euros na compra da espanhola Gestinver, que detém cinco parques eólicos na Galiza e na Catalunha. Negócio deverá ficar concluído no primeiro semestre do ano.

Na passada sexta-feira, a Endesa assinou um acordo para a compra da empresa espanhola de parques eólicos Gestinver, através da sua subsidiária Enel Green Power España (EGPE). A aquisição custou à energética 178 milhões de euros, que passará a deter cinco parques eólicos localizados na Galiza e na Catalunha, com uma capacidade de produção de 132 megawatts.

O negócio está a ser realizado com a Elawan Energy e com a Genera Avante, empresas proprietárias da Gestinver, por um total de 178 milhões de euros, que já incluem dívidas, de acordo com a informação anunciada pela Endesa, através de comunicado. Esta aquisição vai permitir à energética aumentar para cerca de 8% a sua participação no mercado de energia renovável espanhol.

Dois dos cinco parques eólicos estão localizados na Catalunha, na província de Tarragona — Les Forques e Montargull –, e têm uma capacidade de produção total de 74 megawatts. Os restantes três localizam-se na Galiza, na província de Lugo — Farrapa, Peña Revolta e Pousadoiro –, e uma capacidade conjunta de 57,5 megawatts. O negócio deverá ficar concluído no primeiro semestre de 2018, de acordo com a Endesa.

Estes novos ativos, de alta qualidade, já estão operativos, o que representa um impacto positivo, significativo e direto no nosso Ebitda“, disse José Bogas, CEO da Endesa. Feita esta aquisição, a energética torna-se, então, responsável por mais de 1.806 megawatts de energia renovável em território espanhol, dos quais 1.749 megawatts são provenientes de energia eólica, 43 megawatts de energia hidráulica e 14 megawatts de outras fontes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Endesa investe 178 milhões em cinco parques eólicos em Espanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião