Com a OPEP reunida, Trump ataca preços “artificiais” do petróleo

  • Rita Atalaia
  • 20 Abril 2018

O presidente dos EUA atacou a OPEP em dia de reunião dos produtores de petróleo. Trump afirma que o cartel está a manter os preços "artificialmente altos", o que está a pressionar as cotações.

O presidente dos EUA atacou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) no dia em que o cartel arranca a reunião com outros produtores mundiais para decidir se vão prolongar o acordo de redução da produção de “ouro negro”. Donald Trump afirma que a entidade está a “manter os preços do petróleo artificialmente altos”, o que é “inaceitável”.

“Com níveis recorde de barris de petróleo, incluindo em navios no oceano, os preços estão artificialmente muito elevados. Não é bom e não o aceitaremos”, escreveu Trump num tweet. As cotações estão a reagir negativamente nos mercados internacionais, com o Brent a cair 0,35% para 73,52 dólares e o WTI a descer 0,28% para 68,10 dólares.

Neste encontro entre a OPEP e países produtores fora do cartel, a Rússia já afirmou que deve manter-se a cooperação para reduzir o excesso de petróleo no mercado. “Ainda há trabalho a fazer e devem manter-se os esforços conjuntos”, disse o ministro russo da Energia, Alexander Novak. Contudo, os russos já disseram que as restrições impostas à produção podem começar a aliviar, contrariando a posição da Arábia Saudita.

“O acordo dura até ao final do ano. Em junho podemos discutir, entre outras questões, a redução de algumas quotas, se for conveniente do ponto de vista do mercado”, referiu Novak antes da reunião.

Fonte: Reuters

(Notícia atualizada às 12h32 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Com a OPEP reunida, Trump ataca preços “artificiais” do petróleo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião