Morreu António Arnaut, “pai” do Serviço Nacional de Saúde e um dos fundadores do PS

  • ECO e Lusa
  • 21 Maio 2018

António Arnaut, "pai" do Serviço Nacional de Saúde e um dos fundadores do PS, faleceu esta segunda-feira. O advogado estava internado nos hospitais da Universidade de Coimbra.

António Arnaut, considerado o “pai” do Serviço Nacional de Saúde e um dos fundadores do PS, morreu esta segunda-feira aos 82 anos. O advogado estava internado nos hospitais da Universidade de Coimbra.

António Arnaut nasceu na Cumeeira, Penela, distrito de Coimbra, a 28 de janeiro de 1936. Presidente honorário do PS desde 2016, António Arnaut foi ministro dos Assuntos Sociais no II Governo Constitucional, Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano e foi agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem da Liberdade e com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

Poeta e escritor, António Arnaut envolveu-se desde jovem na oposição ao Estado Novo e participou na comissão distrital de Coimbra da candidatura presidencial de Humberto Delgado.

Arnaut redigiu a lei fundadora do Serviço Nacional de Saúde, que conta quase 40 anos, e decidiu entretanto reescrevê-la com a ajuda de João Semedo. Em entrevista ao ECO em fevereiro deste ano, explicou a sua proposta, defendendo que há dinheiro para o SNS com vontade política.

“A maior parte dos políticos não são utentes do SNS. Porque se fossem, como eu sempre fui, eles tinham outra preocupação com o SNS. As verbas existirão se houver vontade política, é preciso é vontade política. É só ver quanto nós gastámos nos bancos: quando o dinheiro é preciso para qualquer coisa ele aparece”, afirmou.

PS de luto

O secretário-geral do PS, António Costa, decretou esta segunda-feira luto partidário, com a bandeira socialista a meia haste em todas as sedes de país, após a morte do fundador deste partido e antigo ministro dos Assuntos Sociais António Arnaut. A ausência do advogado e cofundador do PS será notada no Congresso do partido que decorre no próximo fim de semana.

Costa considerou que o fundador do partido António Arnaut será recordado para a “eternidade” como “o pai” do SNS, resistente à ditadura e militante socialista “honrado”.

Já o presidente do PSD, Rui Rio, afirmou que o partido que lidera reconhece António Arnaut como “uma figura incontornável” do pós-25 de abril, independentemente de ter sido o criador do SNS. “Todos nós portugueses temos que agradecer [essa marca], mas acima de tudo foi um grande democrata e presidente do Partido Socialista. Por isso, não só à família como ao próprio Partido Socialista queria dar os meus sentimentos e dizer que o PSD reconhece o doutor António Arnaut como uma figura incontornável do pós-25 de abril”, disse o líder social-democrata.

O Presidente da República também já reagiu, lembrando António Arnaut como um “cidadão impoluto” que foi um “lutador pela liberdade e pela democracia”. “Eu tive a honra de o condecorar com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade e queria, como amigo, recordar com saudade a pessoa e agradecer-lhe tudo o que fez por Portugal”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

Uma nota publicada no portal da Presidência refere entretanto que o chefe de Estado vai promulgar esta segunda-feira o decreto que declara um dia de luto nacional em memória do antigo ministro, tendo cancelado a sua agenda nesse dia de manhã.

Em comunicado enviado às redações, também a CGTP fala de António Arnaut como “homem de convicções”, que “cooperou ao longo dos anos” com a Intersindical “nas muitas e variadas iniciativas pela defesa, afirmação e reforço do Serviço Nacional de Saúde, enquanto pilar estruturante dos valores de Abril, da Coesão Social e de bem-estar dos trabalhadores e suas famílias”. A CGTP “lamenta profundamente o falecimento do Dr. António Arnaut, enquanto democrata anti-fascista e responsável governativo pela elaboração da Lei que instituiu o Serviço Nacional de Saúde, em Portugal”, indica.

O corpo de António Arnaut estará a partir das 18:30 em câmara ardente na antiga igreja do Convento de S. Francisco, em Coimbra. Na terça-feira, o corpo sairá às 16:30 para o crematório da Figueira da Foz.

(Notícia atualizada às 19h08 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Morreu António Arnaut, “pai” do Serviço Nacional de Saúde e um dos fundadores do PS

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião