5 coisas que vão marcar o dia

Vão ser conhecidos dados importantes relativamente ao comércio internacional de Portugal. É o último dia para reclamar crédito do Banif, e o primeiro da greve de trabalhadores do Grupo Barraqueiro.

Nesta quinta-feira vão ser conhecidos dados importantes relativamente ao comércio internacional de Portugal, e também os resultados do ramo europeu da Coca-Cola. Por cá, é ainda o último dia para reclamar crédito do Banif, e o primeiro da greve de trabalhadores do grupo Barraqueiro. Vai ainda marcar o dia o lançamento do novo smartphone da Samsung, que faz concorrência às rivais Apple e Huawei.

INE divulga as Estatísticas do Comércio Internacional

O Instituto Nacional de Estatística dá a conhecer os dados relativos ao comércio internacional de bens em junho de 2018. Em maio, as exportações aumentaram mais do que as importações mas ficaram as duas abaixo do crescimento de 2017. Já o défice da balança comercial diminuiu, relativamente ao mesmo mês no ano anterior.

Termina o prazo para as reclamações de crédito do Banif

Os credores do Banif podem reclamar créditos na liquidação até esta quinta-feira, de acordo com a decisão do tribunal divulgada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. A reclamação de créditos deve ser apresentada ou remetida via correio registado para a Comissão Liquidatária do Banif. O Novo Banco e o Fundo de Resolução fazem parte da lista de credores.

Trabalhadores do grupo Barraqueiro em greve

O grupo português, responsável por mais de 30 empresas no ramo de transportes, vai ver alguns dos seus trabalhadores em greve nos dias 9 e 10 de agosto. Nesta quinta-feira, às 10 horas, os colaboradores que fazem greve vão concentrar-se em frente à gare rodoviária de Faro. Em causa está a ratificação do acordo de princípio, que tinha sido assinado entre os representantes sindicais e a empresa, que não se realizou.

Coca-Cola European Partners apresenta resultados

A Coca-Cola registou bons resultados no segundo trimestre, que superaram as expectativas dos analistas, com as receitas orgânicas a subir 5%. Agora é a vez dos parceiros europeus comunicarem como correu o negócio. Os resultados deverão ser afetados pela escassez de CO2 sentida em alguns países do norte da Europa, já que a substância é utilizada para dar gás a refrigerantes e cervejas.

Lançamento do Galaxy Note 9 da Samsung

A multinacional sul coreana vai apresentar o novo smartphone num evento em Nova Iorque, esta quinta-feira. As vendas do Galaxy S9 não estão a ser tão altas quanto o esperado por isso, o novo modelo Note será relevante para as contas da empresa. Este lançamento acontece antes das apresentações anuais das novidades da rival Apple, que se realiza tipicamente no outono.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião