Parlamento vai votar défice de 0,5% e não 0,2%, diz Rui Rio

  • Lusa
  • 28 Outubro 2018

"Se os mapas não mudarem, se a lei não mudar, aquilo que a Assembleia vai aprovar é um défice de 975 milhões de euros, 0,5% do PIB, pior do que em 2018", disse o presidente do PSD.

O presidente do PSD, Rui Rio, disse este domingo que se os mapas orçamentais ou a lei não mudarem, a Assembleia da República votará um défice de 0,5% do PIB para 2019, indicador “pior do que em 2018”.

Se os mapas não mudarem, se a lei não mudar, aquilo que a Assembleia vai aprovar é um défice de 975 milhões de euros, 0,5% do PIB, pior do que em 2018, e não aquilo que em termos propagandísticos o PS tem vindo a dizer”, disse o chefe dos sociais-democratas.

Falando nos Açores, à margem do XXIII congresso regional do partido, Rio reiterou que os 0,2% do PIB referidos pelo Governo e pelo PS — que dão um défice de 385 milhões de euros –, estão presentes no relatório do Orçamento, “documento não votado” pelos deputados. “Esse défice pode ser um conceito novo, o défice intencional, mas não é o défice aprovado na Assembleia”, sinalizou o social-democrata.

Falando perante algumas centenas de militantes do PSD nos Açores, Rui Rio criticou ainda a “carga fiscal” do atual Governo, dizendo que “basta de impostos”. Recentemente, Rio havia já definido como “inadmissível” a diferença de valores do défice apresentados na proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) e no relatório da Unidade Técnica de Apoio Orçamental.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Parlamento vai votar défice de 0,5% e não 0,2%, diz Rui Rio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião