Revista de imprensa internacional

  • e Guilherme Monteiro
  • 6 Dezembro 2018

Britânicos vão ficar a conhecer se podem recuar no Brexit unilateralmente na véspera da votação do acordo, na Câmara dos Comuns. Bolsonaro quer votar reforma do sistema de pensões no início de 2019.

Esta quinta-feira, os Tribunal de Justiça Europeu informou que os britânicos vão ficar a saber na véspera da votação do acordo do Brexit, na Câmara dos Comuns, se podem recuar unilateralmente da saída da União Europeia. Em Madrid, a região autónoma vai conceder subsídios a quem comprar carros elétricos.

Reuters

Britânicos podem cancelar processo do Brexit unilateralmente? Tribunal Europeu decide a 10 de dezembro

O Tribunal de Justiça da União Europeia vai decidir, no próximo dia 10 de dezembro, se o Reino Unido pode reverter unilateralmente a decisão de abandonar a União Europeia até ao divórcio final. A decisão vai ser conhecida na véspera da votação do acordo entre Londres e Bruxelas na Câmara dos Comuns, que corre fortes riscos de vir a ser chumbado pelos parlamentares britânicos. O advogado-geral do Tribunal de Justiça Europeu defendeu, na terça-feira, que o país podia simplesmente parar o Brexit sem pedir a aprovação dos outros Estados-membros. Normalmente os juízes seguem a posição do advogado-geral. Leia a notícia completa na Reuters (acesso pago, conteúdo em inglês).

Ottawa Citizen

Diretora da Huawei detida no Canadá

As autoridades canadianas detiveram a administradora financeira da Huawei Technologies, Meng Wanzhou, que agora enfrenta uma possível extradição para os Estados Unidos. O porta-voz do Departamento de Justiça disse que Wanzhou foi detida em Vancouver, no sábado, e adiantou que estava a ser procurada para extradição. O The Wall Street Journal já tinha informado no início deste ano que as autoridades dos EUA estavam a investigar se a Huawei tinha violado sanções dirigidas ao Irão. Leia a notícia completa no Ottawa Citizen (conteúdo livre, notícia em inglês).

G1

Bolsonaro quer votar reforma das pensões no início de 2019

A reforma do sistema de pensões vai começar a ser votada no Congresso brasileiro o “mais rápido possível”, assegurou o Presidente do Brasil — ainda no primeiro semestre do próximo ano. Em declarações aos jornalistas, Bolsonaro disse que o seu foco é determinar a idade mínima para a aposentação. O Presidente disse ainda que, se pudesse, aprovaria novas regras de aposentação já no inicio do próximo ano, mas sublinhou a necessidade de “respeitar o calendário”. Leia a notícia completa no G1 (conteúdo livre).

Expansión

Madrid vai ser a primeira cidade a ajudar na compra de carros elétricos

A Comunidade Autónoma de Madrid vai ajudar os habitantes a adquirir veículos elétricos. Um carro com uma autonomia de 72 quilómetros de autonomia elétrica terá 5.500 euros de subsídio público, já a concessionário recebe mil euros para colocar um ponto particular de recarga ao cliente. A medida vai entrar em vigor já na próxima semana. Leia a notícia aqui no Expansión. (Conteúdo em espanhol/ acesso livre)

Taz

Partido de Merkel elege nova liderança esta sexta-feira

Os delegados ao congresso vão eleger esta sexta-feira, em Hamburgo, o líder da União Democrata Cristã (CDU), partido da chanceler alemã, Angela Merkel. Há 12 candidatos, mas dois destacam-se na corrida à liderança: Annegret Kramp-Karrenbauer, muitas vezes conhecida por “Mini-Merkel” e Friedrich Merz, a quem muitos chamam “Anti-Merkel”. Merkel é a chefe do Governo alemão há 13 anos e líder do partido há 18. Em outubro deste ano, anunciou que não se ia recandidatar à liderança do partido. Leia a notícia completa no Taz (acesso livre, conteúdo em alemão).

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião