Maioria das portagens da Brisa mantém-se. Ir de Lisboa ao Porto fica 15 cêntimos mais caro

O percurso Lisboa-Porto, pela A1, vai ficar 15 cêntimos mais caro, enquanto ir de Lisboa para o Algarve, pela A2, obriga a pagar mais 25 cêntimos.

A Brisa vai manter inalterado o valor da maioria das taxas cobradas nas autoestradas que gere. Na classe 1, só 18 das 93 taxas de portagens vão ser atualizadas. Mas há aumentos nas principais vias de longa distância. O percurso Lisboa-Porto, pela A1, vai ficar 15 cêntimos mais caro, enquanto ir de Lisboa para o Algarve, pela A2 obriga a pagar mais 25 cêntimos.

Os novos valores foram divulgados, esta segunda-feira, em comunicado enviado pela Brisa. A empresa de concessão das autoestradas informa que as autoestradas sob sua gestão vão ter, em 2019, uma atualização média, considerando todas as classes de veículos e todos os trajetos, de 0,94% das suas tarifas, um valor que tem como referência a taxa de inflação homóloga de outubro.

Contudo, sublinha a Brisa, na classe 1, “apenas 18 das 93 taxas de portagem (19% do total) foram atualizadas”. Para além disso, garante, “na maioria dos principais percursos, o impacto dessas atualizações é mínimo”.

Já nos percursos de longa distância, haverá várias atualizações, ainda que menos acentuadas do que as que se verificaram este ano.

Fonte: Brisa

Também haverá atualizações nos principais sublanços urbanos, que ficam em linha com o que já aconteceu este ano.

Fonte: Brisa

Notícia atualizada às 15h14 com mais informação.

Comentários ({{ total }})

Maioria das portagens da Brisa mantém-se. Ir de Lisboa ao Porto fica 15 cêntimos mais caro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião