Investimento de 2,8 milhões vai transformar sede histórica do FC Porto num hotel

  • Lusa
  • 21 Janeiro 2019

A unidade hoteleira terá 54 quartos, um restaurante e um bar, e tem a sua abertura prevista para o primeiro trimestre de 2020.

Os presidentes do FC Porto e da Câmara Municipal do Porto “apadrinharam” esta segunda-feira o início da conversão da antiga sede dos “dragões” num hotel de charme, num investimento de 2,8 milhões de euros.

A unidade hoteleira, na sede histórica do FC Porto, em plena praça general Humberto Delgado, ao lado do edifício da Câmara Municipal do Porto, terá 54 quartos, um restaurante e um bar, e tem a sua abertura prevista para o primeiro trimestre de 2020. O projeto do novo hotel, propriedade do FC Porto e concessionado a 20 anos, resulta da parceira entre a empresa de construção civil Lúcios Engenharia e da sociedade gestora de fundos de capital de risco e de restruturação ECS Capital.

“É muito importante o que hoje conseguimos finalizar e é igualmente importante que este edifício histórico se mantenha”, referiu o presidente dos “dragões”, Pinto da Costa, no lançamento da obra em frente à degradada fachada do número 325. Ainda de acordo com o líder portista, que recordou as “muitas horas” que lá passou e o facto de ser inaugurado ainda no seu mandato, em 2020, “o edifício vai continuar a ser do FC Porto, dado que está apenas concessionado por 20 anos”.

“Quando conheceram o projeto vão realmente gostar, como toda a gente que já o viu. Será uma valorização para esta praça, que tem o nome de um grande homem, Humberto Delgado”, sustentou o dirigente. A fachada exterior, construída nos anos 30, será totalmente preservada, bem como a caixilharia de madeira original do alçado principal e a caixa de escadas central e das lajes dos vários andares, dadas as condições em que se encontram.

Inaugurada em 1933, foi a sala de visitas das equipas vencedoras ou dos atletas vencedores até à década de 70, altura em que a sede, nos anos 80, se mudou para o estádio das Antas, ficando neste edifício, comprado pelo FC Porto em 2009, a secção de bilhar até 2011. O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, destacou a decisão de “valorizar o edifício histórico, que não vai ser alienado e que vai continuar no FC Porto”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Investimento de 2,8 milhões vai transformar sede histórica do FC Porto num hotel

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião