ACP “repudia veementemente” ataque ao diesel de Matos Fernandes

  • ECO
  • 29 Janeiro 2019

"Declarações do ministro do Ambiente e da Transição Energética sobre o futuro dos automóveis são, mais do que alarmistas, altamente preocupantes", diz o ACP.

Matos Fernandes diz que “quem comprar um carro [com motor a] diesel muito provavelmente daqui a quatro ou cinco anos não vai ter grande valor na sua troca”. As declarações, em entrevista entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, mereceram críticas da ACAP, mas agora também do ACP. Diz que o ministro do Ambiente revela uma “enorme ignorância sobre a matéria”.

“As declarações do ministro do Ambiente e da Transição Energética sobre o futuro dos automóveis são, mais do que alarmistas, altamente preocupantes. Revelam uma enorme ignorância sobre a matéria e um absoluto desrespeito pelos consumidores”, refere o Automóvel Club de Portugal, acrescentando que “repudia veementemente” as declarações feitas.

Criticando a “leveza e o desconhecimento do senhor ministro da Transição Energética” sobre este tema, o ACP nota que a “eficiência que defende para a eletrificação automóvel esbarra de frente com a realidade e com a economia nacional”.

O ACP diz que a “tecnologia Euro 6 em vigor e a Euro 7, obrigatória em 2023, garantem emissões drasticamente mais reduzidas o que significa que a combustão está para ficar, mais eficiente e ambientalmente sustentável”. E remata: “os automóveis elétricos só são ambientalmente mais sustentáveis face aos modelos a combustão com as normas Euro 6 se a eletricidade usada for 100% proveniente de energias renováveis“.

“Atualmente, a maioria dos carros elétricos em circulação têm baterias de lítio e, numa produção em escala, não está assegurada a sua reciclagem nem os seus efeitos ambientais”, conclui.

Comentários ({{ total }})

ACP “repudia veementemente” ataque ao diesel de Matos Fernandes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião