Lisboa prolonga perdas e acompanha sentimento negativo da Europa. Galp Energia cai mais de 2%

O sentimento negativo sentido pela Europa contagiou a bolsa lisboeta. A Galp Energia penalizou o índice, com quedas superiores a 2%.

A bolsa de Lisboa terminou a última sessão da semana pintada de vermelho, prolongando as perdas da sessão anterior. Pressionada pelo setor da energia, com a EDP e a Galp a registar quedas superiores a 1%, acompanha o sentimento negativo verificado na generalidade das praças do Velho Continente.

O índice de referência nacional fechou a cair 0,88% para os 5.091,06 pontos. Das 18 cotadas, dez terminaram a descer, duas ficaram inalteradas (a Sonae e a F. Ramada) e sete fecharam a subir. Acompanhou o sentimento negativo na Europa, onde o índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,5%. O alemão DAX desvalorizou 1%, o francês CAC 40 recuou 0,5% e o espanhol IBEX 35 perdeu 0,9%.

Por cá, a Galp Energia penalizou o índice. A petrolífera caiu 2,76% para os 13,39 euros, enquanto os investidores aguardam a apresentação de resultados, na segunda-feira. As previsões dos analistas que acompanham as ações da Galp apontam para que os lucros tenham recuado 32% para 127 milhões de euros nos últimos três meses de 2018, face ao período homólogo.

A sessão também foi de quedas para a energia. A EDP caiu 1,40%, para os 3,16 euros e a EDP Renováveis recuou 0,19% para os 7,86 euros. A empurrar o PSI-20 para o vermelho encontra-se ainda a Navigator, a Jerónimo Martins e a Mota-Engil, que registaram perdas superiores a 1%. O BCP também desvalorizou, ao registar perdas de 0,78%, para os 0,23 euros.

Entre as empresas que terminaram a sessão em terreno verde destaque para a Sonae Capital, que avançou 1,46% para os 0,90 euros. Também a Corticeira Amorim e a Semapa avançaram nesta sessão, 0,51% e 0,40%, respetivamente.

Comentários ({{ total }})

Lisboa prolonga perdas e acompanha sentimento negativo da Europa. Galp Energia cai mais de 2%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião