Pessimismo condiciona bolsas em Wall Street. Apple cai mais de 1%

Os investidores continuam a fugir das ações. As bolsas norte-americanas estão em queda, com a Apple a recuar mais de 1%, no dia em que deverá apresentar um serviço concorrente da Netflix.

O dia é de perdas nas bolsas norte-americanas. Os três principais índices recuam face ao crescente pessimismo em torno do crescimento da economia global. As maiores perdas verificam-se no setor da tecnologia.

Enquanto o S&P 500 cai 0,17%, para 2.795,81 pontos, o industrial Dow Jones desvaloriza 0,11%, para 25.473,87 pontos. O tecnológico Nasdaq derrapa 0,28%, para 7.621,08 pontos.

A Apple está entre as cotadas que mais pesam em Wall Street. As ações da fabricante do iPhone caem 1,13%, para 188,89 dólares, à espera do evento de primavera que está marcado para as dez da manhã (17h00 em Lisboa). Espera-se que a empresa anuncie uma mudança de estratégia com um foco maior nos serviços digitais, ao apresentar uma plataforma de streaming que vai concorrer com a Netflix.

Por sua vez, as ações da empresa de streaming de filmes e séries, liderada por Reed Hastings, recuam 0,33%, para 359,80 dólares, face à expectativa da chegada de uma nova concorrente ao mercado.

Ainda no setor tecnológico, destaque para a pressão vendedora nas fabricantes de processadores e de outros chips. A empresa de placas gráficas NVidia desvaloriza 1,78%, para 174,32 dólares. A Intel perde 0,63% e vê as ações caírem para o patamar dos 52,92 dólares.

À semelhança do que se verifica deste lado do Atlântico, as negociações nos mercados bolsistas dos EUA têm estado condicionadas por uma onda de pessimismo em torno do estado da economia mundial. Na semana passada, um cocktail de más notícias levou as bolsas a registarem perdas expressivas, face ao movimento de fuga das ações para ativos mais seguros, como as bunds alemãs.

Comentários ({{ total }})

Pessimismo condiciona bolsas em Wall Street. Apple cai mais de 1%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião