Lisboa trava após quatro sessões de ganhos. Galp e retalho pressionam

A bolsa nacional está em queda ligeira, numa sessão em que os principais índices europeus também estão quase inalterados. O PSI-20 está a ser pressionado pelas ações da Galp, Jerónimo Martins e Sonae.

Após quatro sessões de ganhos, a bolsa nacional travou. O PSI-20 segue com perdas ligeiras, num dia em que os restantes índices bolsistas do Velho Continente seguem pouco inalterados, mas com tendência ligeiramente positiva.

O PSI-20 arrancou a negociação a perder uns escassos 0,06%, para os 5.406,24 pontos, condicionado pelo recuo das ações da Galp Energia, mas também das retalhistas Jerónimo Martins e Sonae.

As ações da petrolífera recuam 0,79%, para os 14,365 euros, em sintonia com as cotações do petróleo que também desvalorizam nos mercados internacionais. O preço do barril de brent, referência para as importações nacionais desvaloriza 0,34%, para os 70,94 dólares no mercado londrino.

A Galp Energia dá ainda seguimento à desvalorização de mais de 1% da sessão anterior, dia em que divulgou um aumento de 8% da sua produção no primeiro trimestre do ano.

Por sua vez, as ações da Jerónimo Martins deslizam 0,39%, para os 14,16 euros, ajudando a impedir ganhos no PSI-20. O mesmo acontece com a Sonae que vê as suas ações perderem 0,63%, para os 95,30 cêntimos.

A impedir perdas mas acentuadas, está o BCP que prolonga os ganhos de mais de 3% registados na sessão anterior. As ações do banco liderado por Miguel Maya somam 0,44%, para novos máximos do ano nos 22,96 cêntimos.

(Notícia atualizada às 8h23 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Lisboa trava após quatro sessões de ganhos. Galp e retalho pressionam

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião