Direto Santos Ferreira: “Teoria do assalto ao BCP é bucha para encher discursos”

Artlant, Vale do Lobo, Joe Berardo, Manuel Fino... Foi durante a presidência de Santos Ferreira que foi decididas as operações mais ruinosas na CGD. Agora o antigo presidente do banco explica-se.

Carlos Santos Ferreira foi presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) entre 2005 e 2008, um dos períodos mais problemáticos na vida do banco público, segundo a EY. Agora volta a ser ouvido na comissão parlamentar de inquérito à CGD. Foi durante a sua presidência que foi decididos as operações mais ruinosas, desde Vale do Lobo até à aventura do banco público na Artlant dos catalães da La Seda. Um tema deverá ganhar maior relevância: a guerra acionista no BCP. Foram vários e milionários os financiamentos da CGD a empresários como Manuel Fino e Joe Berardo para a aquisição de ações do banco que Santos Ferreira veio a liderar após sair do banco público. Acompanhe aqui em direto.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Santos Ferreira: “Teoria do assalto ao BCP é bucha para encher discursos”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião