Paulo Núncio e Tiago Silveira promovidos a sócios na Morais Leitão

Numa estratégia de renovação geracional, a sociedade acaba de anunciar a promoção de novos sócios, advogados seniores e associados principais. O managing partner fala em "sinal de confiança".

A Morais Leitão acaba de anunciar a promoção de novos sócios, advogados seniores e associados principais. Ao todo, são 20 os advogados promovidos, entre eles Paulo Núncio e João Tiago Silveira. “Este é um momento de particular felicidade no nosso ano”, diz Nuno Galvão Teles, managing partner da sociedade. “O anúncio das promoções a novas categorias confirma que a Morais Leitão se renova, que o futuro está assegurado por uma equipa coesa e com excelentes resultados apresentados”, acrescenta, citado em comunicado.

Para o gestor do escritório, esta promoção representa “um sinal de confiança”. “Não apenas no modo como olhamos para dentro de casa, mas especialmente na estabilidade com que damos cada passo num crescimento à vista de todos e construído com todos”.

João Tiago Silveira e João Torroaes Valente foram admitidos a sócios de indústria, nas áreas de direito público e de imobiliário, respetivamente. Os dois advogados já coordenavam as equipas destas áreas.

Paulo Núncio, Cátia Fernandes, Gonçalo Machado Borges e João Matos Viana foram confirmados como sócios contratados. Estes novos sócios trabalham nas áreas de fiscal, europeu e concorrência e contencioso.

A Morais Leitão promoveu ainda a advogados seniores Duarte Santana Lopes, Fábio Castro Russo, João Lima Cluny, Luís Roquette Geraldes, Margarida Torres Gama, Mariana Soares David, Nuno Gundar da Cruz, Pedro Cruz Gonçalves, Pedro Soares da Silva, Sara Taipa Teixeira e Vasco Stilwell d’Andrade. As advogadas Leonor Martins Machado, Maria Almeida e Silva e Rita Ferreira Lopes passaram a associadas principais.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Paulo Núncio e Tiago Silveira promovidos a sócios na Morais Leitão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião