CP reduz atendimento nas bilheteiras da linha de Sintra/Azambuja a partir de dia 16

  • Lusa
  • 3 Junho 2019

Sindicato diz que empresa ferroviária se prepara “para reduzir drasticamente os serviços de atendimento e venda nas bilheteiras da linha de Sintra e Cascais por falta de trabalhadores”.

A CP vai reduzir o atendimento em várias bilheteiras da linha de Sintra/Azambuja a partir do dia 16 de junho, num sinal, de acordo com um sindicato, de que a empresa sofre de “falta de trabalhadores”.

Em comunicado, o Sindicato Ferroviário da Revisão e Comercial Itinerante (SFRCI) reenvia um email interno da CP a dar conta das alterações em Benfica, Reboleira, Portela de Sintra, Meleças, Alhandra, Amadora e Cacém.

O SFRCI garante que a empresa se prepara “para reduzir drasticamente os serviços de atendimento e venda nas bilheteiras da linha de Sintra e Cascais por falta de trabalhadores”. O sindicato não especifica quais as estações da linha de Cascais em causa.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da CP explica que “as alterações de horários e encerramento de bilheteiras referidas têm caráter temporário, sendo repostos os horários regulares logo que possível, previsivelmente no final do período de verão, que coincide também com a concentração de períodos de férias de maior número de trabalhadores”.

O SFRCI, por sua vez, salienta que “o bloqueio ao recrutamento de trabalhadores operacionais para a CP – Comboios de Portugal por parte do Ministério das Finanças desde 2018 está a degradar diariamente os serviços prestados”.

Segundo a estrutura sindical, “num momento em que o número de utentes do serviço público prestado pela CP – Comboios de Portugal aumentou, por via da introdução dos novos passes sociais, a empresa, por falta de trabalhadores das bilheteiras, vai reduzir os serviços prestados pelas bilheteiras da linha de Sintra, Azambuja e linha de Cascais”.

O SFRCI garante que a falta de trabalhadores operacionais “prejudica financeiramente a CP”, visto que o encerramento ou redução de serviços nas bilheteiras irão “potenciar as reclamações dos utentes” bem como a “falta de cobrança e fraude”.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/cp-comboios-de-portugal/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”659″ slug=”cp-comboios-de-portugal” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/cp-comboios-de-portugal/thumbnail?version=1549644076941&locale=pt-PT&publisher=eco.pt”]

A CP, por seu lado, salienta que “estas medidas têm como prioridade privilegiar o funcionamento das bilheteiras com maior fluxo de procura e garantir que não se verifiquem supressões de comboios, visto que os colaboradores de bilheteira também fazem acompanhamento de comboios, em caso de necessidade”.

A empresa aconselha os clientes a comprar os seus bilhetes “através das máquinas de venda automática e em trânsito, junto do revisor do comboio”.

Segundo a mesma fonte, “as máquinas de venda automática disponíveis nas estações dispõem de um ‘help point’ [ponto de ajuda], ao qual o cliente pode aceder para receber apoio remoto, sete dias por semana, entre as 06:00 e as 22:00”.

A informação atualizada sobre os novos horários destas estações estará disponível no ‘site’ da CP e nas informações prestadas pelo ‘Call Centre’ da empresa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CP reduz atendimento nas bilheteiras da linha de Sintra/Azambuja a partir de dia 16

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião