Além das duas casas, Tribunal arresta mais bens de Joe Berardo

  • ECO
  • 28 Junho 2019

O Tribunal de Lisboa arrestou dois apartamentos de Joe Berardo no valor de quatro milhões de euros. Mas não se ficou por aqui: arrestou, ainda, ações, títulos, contas e fundos de investimento.

Além de ter arrestado duas casas de Joe Berardo, o Tribunal tomou medidas semelhantes em relação a ações, contas, títulos e fundos de investimentos do empresário madeirense. Em causa está o pagamento das dívidas de Berardo à Caixa Geral de Depósitos (CGD).

De acordo com a informação avançada esta sexta-feira pela SIC Notícias, para conseguir o arresto, o tribunal “teve em conta declarações do próprio Berardo ao Tribunal Constitucional de que era proprietário do apartamento da Infante Santo, em Lisboa”.

Esta quinta-feira, o mesmo canal noticiou que o tribunal arrestou dois apartamentos de Berardo, em Lisboa, no valor de quatro milhões de euros. O arresto foi feito a pedido da Caixa Geral de Depósitos (CGD), a quem o comendador deve mais de 300 milhões de euros.

Em causa está um apartamento na Lapa, avaliado em 1,5 milhões de euros, e que está em nome da Atram, uma sociedade imobiliária criada por Joe Berardo. É também esta empresa que detém outro apartamento na Avenida Infante Santo, um T5 avaliado em 2,5 milhões de euros. O Correio da Manhã já tinha avançado que a Atram é presidida pelo próprio comendador, embora não seja acionista direto da sociedade.

As casas, bem como as ações, contas, títulos e fundos de investimento, foram arrestadas pelo Tribunal da Comarca de Lisboa para pagar as dívidas de Joe Berardo à CGD. Segundo a estação televisiva, o tribunal usou um mecanismo legal pouco usual para avançar com o arresto, recorrendo à figura da desconsideração da personalidade jurídica coletiva para provar que os dois imóveis são, efetivamente, propriedade do empresário.

Comentários ({{ total }})

Além das duas casas, Tribunal arresta mais bens de Joe Berardo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião