Número de novas empresas aumenta 10,5% até julho

  • ECO
  • 8 Agosto 2019

Foram constituídas 31.054 novas empresas em Portugal nos sete primeiros meses do ano. Desse total, 20% são dos setores da construção e transportes.

O número de empresas criadas aumentou 10,5% nos primeiros sete meses face a igual período de 2018, pertencendo 20% das 31.054 novas sociedades aos setores da construção e transportes, revela esta quinta-feira a Informa D&B.

“Os setores da construção e dos transportes mantêm a grande dinâmica que apresentam há vários meses”, constata o barómetro Informa D&B, salientando que “desde o início de 2019 estes dois setores, no seu conjunto, são responsáveis pelo nascimento de um quinto de todas as empresas em Portugal, o que representa três quartos do total do crescimento das novas empresas face a 2018”.

De janeiro a julho, nasceram no setor dos transportes mais do dobro de empresas que nos primeiros sete meses de 2018 (2.474 empresas, mais 112%), destacando-se o contributo do ‘transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros’.

Já a construção, refere a Informa D&B, registou um reforço da tendência de 2018, com o setor a registar um aumento de 31,9% de novas empresas face ao período homólogo, num crescimento transversal a todos os subsetores.

Em sentido inverso, o setor das atividades imobiliárias foi o único com menos nascimentos de empresas do que no mesmo período de 2018, com uma descida de 6,0%.

Quanto aos dois setores com maior número absoluto de empresas – serviços empresariais e serviços gerais – registam crescimentos de 5,4% e 2,2%, respetivamente.

Estas evoluções acontecem depois de em 2018 ter sido batido o recorde de nascimento de empresas em Portugal, de acordo com a análise do barómetro Informa D&B.

No que se refere aos encerramentos de empresas, desceram 8,7% em termos homólogos até final de julho, para um total de 8.732 unidades fechadas, tendo sobretudo contribuído para este recuo os setores da construção, grossista e retalho, que representaram mais de dois terços do total da descida.

Em quebra estiveram também as insolvências de empresas, com menos 8,9% de insolvências registadas até final de maio, num total de 353, mantendo-se a tendência de descida verificada nos últimos anos, embora a um ritmo menos intenso.

Os setores da indústria, agricultura e outros recursos naturais e transportes foram os únicos a registar mais insolvências do que no mesmo período de 2018, enquanto a indústria foi o setor com mais empresas com novos processos de insolvência, passando de 300 em 2018 para 353 em 2019.

Comentários ({{ total }})

Número de novas empresas aumenta 10,5% até julho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião