PSD teve mais votos em concelhos com mais empresas, PS onde o poder de compra é mais baixo

PSD teve melhores resultados em concelhos com mais empresas, com volumes de negócios mais elevados. Socialistas onde o poder de compra e os salários são mais baixos.

Há muitas variáveis para analisar os concelhos em que os dois maiores partidos nacionais foram a escolha principal dos eleitores. No campo económico, as diferenças não são muito grandes. Mas é possível concluir que o PS foi a escolha dos eleitores em concelhos com menos empresas, salários mais baixos e menor poder de compra quando comparado com o PSD, e em que o número de beneficiários efetivos da Segurança Social está mais próximo da média nacional, de acordo com os dados do portal EyeData, disponibilizado pela Lusa.

No número de empresas, a diferença é mais pronunciada. Nos concelhos que mais votaram PS, há menos 13,7% empresas relativamente à média nacional. Quando olhamos para os dados relativos ao PSD, o sentido é o inverso: votaram mais PSD os concelhos onde há mais 6,3% empresas que a média nacional.

Os concelhos que votaram PS têm também empresas do setor secundário com volumes de negócios mais baixos (36,7% abaixo da média nacional) do que aqueles que votaram PSD (15% abaixo da média).

No que aos rendimentos diz respeito, os dados apontam perfis semelhantes. Nos que votaram PS, o poder de compra per capita é 16,1% mais baixo que a média nacional, enquanto nos que votaram PSD é apenas 12% inferior à média. O ganho médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem nos concelhos que votaram PS é de 950,2 euros (14,2% abaixo da média) enquanto nos que votaram PSD é de 982,14 euros (11,4% abaixo).

A disparidade entre rendimentos é muito semelhante em ambos os casos, os dois abaixo da média e com valores muito próximos, quer na disparidade de rendimentos entre profissões, quer na desigualdade salarial entre homens e mulheres. Contudo, nos concelhos que votaram mais PSD, essa disparidade é ligeiramente menor em ambos os casos.

Relativamente a quem recebe prestações sociais, os dados divergem. Enquanto nos concelhos que votaram PS o número de beneficiários efetivos (em percentagem da população residente) está mais próximo da média nacional, ainda que abaixo, em comparação com o PSD, nos concelhos que votaram no partido liderado por Rui Rio há mais desempregados inscritos nos centros de emprego que nos concelhos em que o PS teve mais votos.

Comentários ({{ total }})

PSD teve mais votos em concelhos com mais empresas, PS onde o poder de compra é mais baixo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião