eDreams instala-se no Porto. Vai contratar engenheiros e programadores

  • ECO e Lusa
  • 4 Fevereiro 2020

A plataforma de viagens online vai inaugurar centros tecnológicos na cidade do Porto e em Milão. A abertura está prevista para este trimestre e prevê a contratação de 100 novos trabalhadores.

A empresa espanhola eDreams, que é uma das maiores agências de viagens online, anunciou esta terça-feira que vai inaugurar umas novas instalações na cidade do Porto e em Milão. A abertura está prevista para o primeiro trimestre deste ano e prevê a contratação de 100 novos trabalhadores.

Segundo a eDreams ODIGEO, os novos centros tecnológicos vão iniciar operações “rapidamente”, com a contratação de 100 colaboradores entre os dois escritórios (Porto e Milão), entre os quais engenheiros e programadores de iOS e Android.

“A inauguração dos nossos novos centros tecnológicos no Porto e em Milão é um claro exemplo da nossa capacidade para sermos ágeis. Temos um histórico comprovado de identificação de epicentros promissores para a tecnologia, encontrando e retendo os melhores talentos nestes locais”, comentou Dana Dunne, chief executive officer da eDreams ODIGEO, em comunicado.

A abertura dos novos hubs nestes mercados “vai ajudar a enriquecer a equipa de talentos da empresa e o reconhecimento de marca a nível global, posicionando-a como o terceiro maior agente de venda de voos”, sinaliza a empresa em comunicado.

A eDreams ODIGEO está presente em 46 mercados e está cotada na bolsa de Madrid. Opera atualmente através quatro marcas de agências de viagens (eDreams, GO Voyages, Opodo e Travellink) e o motor de pesquisa Liligo, que disponibiliza ofertas de voos regulares, companhias low-cost, hotéis, cruzeiros, rent-a-car, pacotes dinâmicos, pacotes de férias e seguros para facilitar as viagens.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

eDreams instala-se no Porto. Vai contratar engenheiros e programadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião