Hoje nas notícias: prestação da casa, emprego e AdC

  • ECO
  • 18 Março 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

O Governo está a estudar, em conjunto com os bancos e com o Banco de Portugal, um mecanismo que isentará os portugueses do pagamento da prestação da casa, face à pandemia de coronavírus. Esse surto já está, por outro lado, a provocar cortes nos postos de trabalho e a levar milhares de emigrantes a quererem regressar a Portugal. A AdC deixará de receber o dinheiro das coimas e a Mota-Engil juntou-se ao chineses para um megaprojeto no México.

Suspensão do pagamento das prestações do crédito à habitação à vista?

O Executivo de António Costa deverá aprovar, um mecanismo que irá isentar os portugueses do pagamento da prestação da casa. Governo, bancos e Banco de Portugal estão a estudar um mecanismo que permitirá isentar as famílias que sofreram quebras de rendimento significativas face à pandemia de coronavírus. Tal pode passar por uma isenção completa de juros e capital, que depois será compensada pelo alargamento da maturidade do empréstimo. Por exemplo, se a isenção durar nove meses, o crédito seria estendido em nove meses para além do prazo inicial. Leia a notícia completa no Correia da Manhã (acesso pago).

 

Coronavírus já está a causar “despedimentos” em Portugal

Pouco mais de duas semanas depois dos primeiros casos de coronavírus terem sido registados em Portugal, a pandemia já começou a ter impacto no emprego. Os trabalhadores com vínculos precários e os trabalhadores independentes estão a ser os primeiros alvos dos cortes nos postos de trabalho, denunciam a CGTP e os Precários Flexíveis. A central sindical liderada por Isabel Camarinha não tem números oficiais, mas adianta que na hotelaria e na restauração há vários exemplos de pessoal que tinha sido contratado para fazer ao aumento da procura tradicional na Páscoa, mas que está agora a ser dispensado, durante o período experimental, face ao impacto do surto de Covid-19 no setor do turismo. Leia a notícia completa na Rádio Renascença (acesso livre).

AdC vai deixar de receber dinheiro das coimas

Até agora, o valor das coimas aplicadas pela Autoridade da Concorrência (AdC) era distribuído em 60% para o Estado e 40% para a entidade liderada por Margarida Matos Rosa, mas tal irá mudar a curto prazo. É que vai entrar em vigor, brevemente, uma diretiva europeia, que pretende reforçar a “independência funcional das autoridades administrativas nacionais da concorrência” face a “intervenções externas ou pressões políticas”, estipulando que as coimas em causa não poderão ser utilizadas para o próprio financiamento da AdC. A instituição de Matos Rosa pretende mesmo que tal regra se aplique a todas as coimas por infração ao regime jurídico da concorrência. Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Milhares de emigrantes em fuga para Portugal

Milhares de portugueses que estavam a viver no estrangeiro estão a regressar a Portugal face à pandemia de coronavírus. A falta de trabalho e o pânico resultantes do surto em causa estão entre as razões desse regresso. O coronavírus já provocou quase oito mil mortes em todo o mundo e infetou mais de 190 mil pessoas. Em Portugal, os primeiros casos foram registados a 2 de março, tendo esse número subido entretanto para 448, de acordo com os dados mais recentes da Direção-Geral de Saúde (DGS). Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (link indisponível).

 

Mota-Engil junta-se a chineses para megaprojeto no México

A portuguesa Mota-Engil está a liderar um consórcio com a chinesa CCC para concorrer a um dos maiores projetos ferroviários da atualidade. Em causa está o comboio turístico no México, que passará por cinco estados, com 1.500 quilómetros de linha e um investimento de cerca de 7,7 mil milhões de euros. Segundo adiantaram os responsáveis da Mota-Engil, cada lote envolverá 500 a 800 milhões de investimento. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (link indisponível).

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: prestação da casa, emprego e AdC

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião