Covid-19: UEFA disponibiliza mais de 230 milhões de euros para ajudar federações europeias

  • Lusa
  • 27 Abril 2020

Cada uma das 55 federações que integram a UEFA receberá até 4,3 milhões de euros "no decorrer desta temporada e da próxima, para investirem na recuperação do futebol local", revelou a UEFA.

A UEFA disponibilizou 236,5 milhões de euros (ME) para ajudar as 55 federações-membro a fazer face aos efeitos da pandemia de Covid-19, anunciou esta segunda-feira o organismo que rege o futebol europeu.

Em comunicado, a UEFA explicou que este valor é proveniente do fundo HatTrick, que é habitualmente distribuído às federações para “cobrir custos correntes e ajudar ao desenvolvimento do futebol local”.

“Contudo, a UEFA decidiu deixar que cada federação defina as respetivas prioridades, perante o impacto negativo causado pelo novo coronavírus no futebol”, refere a nota emitida no site oficial da UEFA.

Cada uma das 55 federações que integram a UEFA receberá até 4,3 milhões de euros “no decorrer desta temporada e da próxima, para investirem na recuperação do futebol local“, revelou o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin.

“O nosso desporto está a enfrentar um desafio sem precedentes, devido à crise provocada pela Covid-19. Acredito que é nossa responsabilidade ajudarmos o máximo que pudermos e sinto-me orgulhoso pela união que todo o futebol está a demonstrar nesta fase. O futebol vai ser fulcral para ajudar o quotidiano a voltar ao normal e, quando essa altura chegar, terá de estar preparado para assumir esse papel”, afirmou o esloveno.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 206 mil mortos e infetou quase três milhões de pessoas em 193 países e territórios. Perto de 810 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 928 pessoas das 24.027 confirmadas como infetadas, e há 1.357 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: UEFA disponibiliza mais de 230 milhões de euros para ajudar federações europeias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião