Na cobertura da fábrica da Tupai vai nascer uma central solar. Vai produzir 27% da energia que consome

Central solar vai permitir uma redução de 502 toneladas de emissões de CO2 por ano e uma autonomia global de cerca de 30% da energia consumida nas instalações de Águeda.

Na cobertura da fábrica da Tupai, empresa que conta quase com meio século de história e tem as suas raízes em Águeda, vai nascer uma central fotovoltaica que irá evitar a emissão de 502 toneladas de CO2 por ano, o que equivale à plantação de 12.900 árvores anualmente.

A central, que representa um investimento de 700 mil euros, vai contar uma potência instalada de 750,2 de kWp e uma produção anual de 1116 megawatts anuais, o suficiente para fornecer energia a 223 famílias por ano. Com esta central, a empresa de ferragens vai conseguir satisfazer 27% das suas necessidades de energia elétrica.

A empresa, que conta com cerca de 200 colaboradores, e exporta 80% da produção está consciente que uma produção assente em sustentabilidade é um fator diferenciador e cada vez mais procurado pelos clientes. Como tal, orgulha-se de ser a primeira empresa portuguesa a obter a norma de caráter ambiental (NP EN ISO 14001).

A central será construída pela multinacional de energias renováveis, Helexia, que tem experiência e know how para desenvolver projetos chave-na-mão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Na cobertura da fábrica da Tupai vai nascer uma central solar. Vai produzir 27% da energia que consome

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião