BRANDS' ECO Formação online: As novidades da alteração à lei do branqueamento de capitais

  • BRANDS' ADVOCATUS
  • 15 Setembro 2020

No dia 30 de setembro, a B.Law promove uma nova formação online onde explicará as novidades da alteração à lei do branqueamento de capitais. Inscreva-se!

Já ouviu falar da nova Diretiva AML (anti-money laundering)? Conhece as implicações das recentes alterações legais relativas à prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo? Sabia que há novidades para os setores dos ativos virtuais, dos organismos de investimento coletivo ou dos comerciantes de bens de elevado valor unitário, entre outras atividades? E sabia que as empresas estão obrigadas, nos termos legais, a providenciar formação especializada nesta área aos seus trabalhadores?

Se quer ficar a saber quais as mudanças que entram em vigor e de que forma elas podem ter impacto na sua empresa, esta formação irá dar-lhe uma compreensão geral do que aí vem no domínio da prevenção do branqueamento de capitais.

O formador será João Brito, da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados.

Programa

  • A 5.ª Diretiva AML, de onde viemos e para onde vamos;
  • Novas entidades obrigadas, designadamente atividades com ativos virtuais e comerciantes de bens de elevado valor unitário como ouro, joias, antiguidades, aeronaves, embarcações e veículos automóveis, etc.;
  • Registo de atividades com ativos virtuais junto do Banco de Portugal;
  • Algumas alterações na forma de execução dos deveres de prevenção de branqueamento;
  • Novidades nos critérios de definição de beneficiários efetivos de pessoas coletivas;
  • Alteração à obrigação de reporte de negócios imobiliários;
  • Outras alterações, nomeadamente ao Regime Jurídico do Registo Central de Beneficiário Efetivo.

Quando?

30 de setembro, das 14h às 16h30, via Zoom

Qual o preço?

70€

Contacto para inscrições:

916439891 ou ines.caprichoso@b-law.pt

Meio de pagamento:

Por transferência bancária, para o IBAN PT50 0035 0229 0001 8166 9300 7

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Formação online: As novidades da alteração à lei do branqueamento de capitais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião