PSI-20 desce há seis sessões consecutivas. BCP em mínimos históricos

A bolsa nacional voltou a descer na sessão desta quinta-feira, acumulando seis quedas consecutivas. É o maior ciclo de perdas desde o final de julho.

A bolsa nacional fechou esta quinta-feira pintada de vermelho. O PSI-20 perdeu 0,93% para os 4.049,520 pontos, acumulando seis sessões consecutivas de perdas. Este é o maior ciclo de perdas desde o final de julho, altura em que o principal índice português também caiu seis sessões seguidas.

Com esta queda, o PSI-20 negoceia em mínimos de 15 de maio, caminhando para ficar abaixo dos 4.000 pontos como aconteceu em março e depois em maio. Faltam menos de 50 pontos para lá chegar.

Neste momento, a nível internacional, os investidores estão receosos quanto ao aumento dos novos casos de Covid-19 em vários países europeus, o que poderá vir a ditar uma recuperação económica mais lenta face ao esperado anteriormente.

A Galp Energia volta a derrapar nesta sessão, registando uma quebra de 3,6% para os 7,982 euros. Segue-se a Ibersol com uma queda de 2,72% para os cinco euros e a Semapa que caiu 2,66% para os 7,31 euros.

Há ainda a queda de 2,14% para os 2,1 euros da Navigator, de 1,62% para os 1,09 euros da Mota-Engil e de 1,59% para os 2,96 euros da Nos. O BCP fechou com uma desvalorização de 1,43% para os 8,27 cêntimos, o que representa um novo mínimo histórico para o banco.

A contrariar a tendência negativa da bolsa portuguesa estiveram quatro cotadas que subiram e duas que ficaram inalteradas. Nas subidas, o destaque vai para a Novabase que valorizou 0,91% para os 3,33 euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSI-20 desce há seis sessões consecutivas. BCP em mínimos históricos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião