Advogado de Messi abandona escritório da Cuatrecasas

Jorge Pecourt, advogado de Lionel Messi, está de saída da sociedade de advogados Cuatrecasas. O anúncio surge semanas depois de alguma tensão entre o Barcelona e a firma.

Após o Barcelona ter suspendido os serviços jurídicos da Cuatrecasas devido ao aconselhamento feito ao Messi, a sociedade de advogados anunciou que o advogado do jogador argentino, Jorge Pecourt, vai abandonar a firma.

“A Cuatrecasas confirma que Jorge Pecourt deixará o escritório em breve, pois decidiu abrir o seu próprio escritório de advocacia para continuar o trabalho de assessoria a desportistas profissionais”, nota a sociedade em comunicado oficial.

Jorge Pecourt é sócio da Cuatrecasas e centra a sua atividade na área de direito desportivo, aconselhando regularmente atletas e clubes, e fiscal.

Segundo avançou o jornal espanhol 2Playbook, o ponto final na relação entre ambos foi por mútuo acordo. Fontes da sociedade apontaram ao jornal espanhol que o ex-advogado de Messi “decidiu lançar o seu próprio escritório de advocacia para dar continuidade ao trabalho de assessoria a desportistas profissionais, o que faz há mais de 20 anos”.

Ainda assim, outras fontes do 2Playbook, indicam que o verdadeiro motivo para a saída do sócio da Cuatrecasas foi o caso de Messi.

Recorde-se que o Barcelona suspendeu os serviços jurídicos da Cuatrecasas, estando em causa o aconselhamento feito pela firma ao jogador Lionel Messi, relativamente à possibilidade do avançado argentino deixar o clube.

Segundo o jornal espanhol Crónica Global, a Cuatrecasas terá aconselhado juridicamente o argentino a enviar uma carta registada com aviso de receção sobre a vontade colocar um ponto final na relação entre o clube espanhol e o avançado.

Fonte da Cuatrecasas assegurou à Advocatus que a assessoria ao FC Barcelona nos últimos anos foi circunscrita ao âmbito fiscal. “Além disso, o FC Barcelona sempre teve conhecimento e aceitou que a sociedade de advogados assessorasse jogadores e treinadores da equipa nas suas relações com o clube”, refere.

O contrato de Messi contemplava que o jogador teria até ao dia 10 de junho para comunicar a extinção do vínculo com o clube catalão. Desta forma, o presidente do FC Barcelona, Josep Bartomeu, admite a saída caso o argentino pague a cláusula de rescisão de 700 milhões de euros.

Para os advogados do avançado argentino, entre os quais da Cuatrecasas, uma vez que a competição foi afetada pela pandemia, a data não é válida e apelavam ao espírito da cláusula e não à sua literalidade.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Advogado de Messi abandona escritório da Cuatrecasas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião