Subsídio de desemprego mínimo vai subir para 505 euros

  • ECO
  • 10 Outubro 2020

O Governo terá aceitado subir o subsídio de desemprego mínimo para perto de 505 euros, de forma a ficar acima do valor definido como o limiar da pobreza.

O Governo terá aceitado incluir no próximo Orçamento do Estado uma subida do valor mínimo do subsídio de desemprego de cerca de 60 euros, para cerca de 505 euros (1,15 IAS), para quem desconta pelo salário mínimo nacional. A notícia é avançada pelo Expresso (acesso pago) e pelo Jornal de Negócios (acesso condicionado).

Os dois jornais explicam que esta é uma das novidades que saiu das reuniões do Executivo com a esquerda e tem como objetivo garantir que o subsídio de desemprego mínimo, atualmente nos 439 euros, não fica abaixo do limiar da pobreza, que é de 502 euros.

Contudo, os partidos da esquerda exigem ir mais além e pretendem que a referência seja o salário mínimo nacional e não o limiar da pobreza. Mas, no Governo, a medida já acordada é vista como uma aproximação a estes pedidos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Subsídio de desemprego mínimo vai subir para 505 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião