Eco Wave Power abre subsidiária em Portugal com assessoria da PLMJ

A PLMJ assessorou a Eco Wave Power na abertura de uma empresa subsidiária no Porto. A equipa multidisciplinar foi composta por Joana Brandão, Nuno Serrão Faria, Rui Vasconcelos Pinto e Hugo Aparício.

A Eco Wave Power abriu recentemente uma subsidiária no Porto e contou com a assessoria jurídica da sociedade de advogados PLMJ. Criada em Tel Aviv, Israle, em 2011, a empresa produz energia através das ondas, estando cotada no Nasdaq First North Stockholm.

“Esta decisão, anunciada como estratégica por parte da empresa, irá permitir que a Eco Wave Power inicie os procedimentos oficiais de licenciamento do seu projeto inovador de energia através das ondas (para 20MW) projetado para Portugal, e que está previsto no contrato de concessão assinado com a Autoridade Portuária de Leixões, APDL”, refere a firma em comunicado.

A equipa multidisciplinar da PLMJ foi composta por Joana Brandão, Nuno Serrão Faria, Rui Vasconcelos Pinto e Hugo Aparício, que representaram a Eco Wave Power não só em todos os procedimentos de abertura da subsidiária, como assume a responsabilidade de lidar os procedimentos de licenciamento para o desenvolvimento deste projeto.

“A Eco Wave Power tem mencionado o enorme potencial do nosso país para desenvolver projetos de energia através das ondas e, com a criação de uma subsidiária em Portugal, a empresa passa a fazer parte da comunidade de energias renováveis a operar em Portugal”, acrescenta a firma.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Eco Wave Power abre subsidiária em Portugal com assessoria da PLMJ

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião