“Há condições para fechar Orçamento e tê-lo aprovado”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa considera que as negociações com vista a ver aprovado o Orçamento de Estado para o próximo ano têm condições para ter um desfecho positivo.

O Presidente da República diz que o impasse que se mantém entre o Governo e os partidos da oposição com vista a um acordo para o Orçamento de Estado para o próximo ano “não é novidade” e acredita que “há condições para fechar o Orçamento e tê-lo passado”.

A confiança foi demonstrada esta sexta-feira por Marcelo Rebelo de Sousa que se encontra no Algarve. “Já tenho a experiencia de muitos Orçamentos de Estado, e em muitos desses até muito tarde houve ajustamentos a fazer e acordos a estabelecer relativamente à passagem”, afirmou.

“Já vi no Orçamento de Estado para 2020, nos outros havia acordo anterior, foi complicado de chegar ate ao fim do processo mas chegou. Não é uma novidade. Já aconteceu e no momento decisivo passou”, acrescentou.

O Presidente da República desvalorizou de alguma forma o atual impasse e revelou sim maior preocupação relativamente à necessidade que “se pensasse o país a prazo”, remetendo para o plano de recuperação económica.

“O que me preocupa para o futuro é que nós temos um plano de recuperação da economia que está em crise, é um plano a prazo. Eu gostaria que se pensasse o país a prazo, não gostaria de vivermos isto que é todos os dias andarmos a discutir e a negociar medidas”, alertou. “Acho que há condições para fechar o Orçamento, mas gostava de mais do que isso”, rematou.

(Notícia atualizada às 17h51)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Há condições para fechar Orçamento e tê-lo aprovado”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião