“Marcelo terá de usar muita sabedoria para gerir o que vem aí”, diz Paulo Portas

  • ECO
  • 18 Outubro 2020

Paulo Portas considera que Marcelo Rebelo de Sousa foi um "factor de estabilidade, numa conjuntura que não lhe era favorável" e, por vezes, apesar do próprio primeiro-ministro.

Para Paulo Portas, Marcelo Rebelo de Sousa tem sido um “factor de estabilidade”, por vezes apesar do próprio primeiro-ministro António Costa, quando este ameaça com crise políticas. Em entrevista ao Público (acesso condicionado), o ex-líder do CDS alerta, por outro lado, que o atual Presidente da República vai precisar de “muita sabedoria para gerir o que aí vem”.

Questionado sobre como olha o atual atual chefe de Estado, Portas diz que lhe parece que Marcelo “se preparou durante muitos anos para ser Presidente da República. Ou seja, preparou-se para ser uma instituição“. E acrescenta: “Direi que é uma pessoa informada, excecionalmente inteligente, obviamente hiperactiva; E que tendo flexibilidade táctica, nas questões fundamentais que para ele são relevantes, é não só uma pessoa previsível como uma pessoa (…) confiável. É alguém que está do lado certo, digamos assim”.

Ainda assim, o ex-líder do CDS não deixa de fazer um reparo à polémica substituição do presidente do Tribunal de Contas. “A nomeação do novo presidente do tribunal foi tudo menos linear e fica uma perceção desconfortável de controlo político sobre quem tem o dever de controlar a legalidade financeira. O tempo demonstrará se ficamos pela percepção ou se é mais do que isso”, remata o político.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Marcelo terá de usar muita sabedoria para gerir o que vem aí”, diz Paulo Portas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião