Trump admite ir para o Supremo para parar contagem de votos. “Ganhámos esta eleição”

O atual presidente norte-americano alega que há "fraude contra os norte-americanos". Garante que venceu a corrida contra o democrata Joe Biden.

Donald Trump dirigiu-se esta quarta-feira de madrugada aos norte-americanos para reclamar uma vitória nas eleições presidenciais, apesar de os votos ainda não estarem todos contados. Para o presidente norte-americano está em curso uma “fraude contra os norte-americanos” e um “embaraço” para o país. Num curto discurso, o republicano ameaçou recorrer aos tribunais, nomeadamente ao Supremo Tribunal dos EUA, atualmente maioritariamente conservador.

Anteriormente no Twitter, Trump já tinha transmitido esta mensagem de que estava a ganhar por uma larga margem e de que os democratas estão a “tentar roubar a eleição”. “Não deixaremos que o façam”, escreveu no Twitter, sendo que a rede social identificou esta afirmação como “contestável” e potencialmente “incorreta”, tendo escondido o tweet com este aviso.

Na sua declaração, Trump garantiu que ganhou em estados onde as contagens ainda não estão concluídas, nomeadamente Georgia, Wisconsin, Michigan e ainda no Arizona — onde a vitória de Biden foi dada como garantida pela Fox News — e na decisiva Pensilvânia. “Francamente, nós ganhámos”, garantiu, sem que os números apontem, neste momento, para essa conclusão.

E, tal como tinha dito antes das eleições, a candidatura republicano está pronta para ir para os tribunais para parar a contagem dos votos, algo inédito. “Nós vamos recorrer ao Supremo Tribunal dos EUA. Queremos que a votação pare. Não queremos que eles encontrem nenhuns votos às 4h da manhã e os adicionem à lista”, disse Trump, após semanas em que fez acusações sobre a legitimidade do voto por correspondência, o qual atingiu recordes nesta eleição por causa da pandemia.

Tal como em anos anteriores, em vários Estados, os votos que tenham sido enviados até ao dia da eleição, mesmo que cheguem depois, são válidos e serão contados nos próximos dias, desde que tenham sido enviados atempadamente. A diferença este ano é que o volume de votos por correspondência é muito superior.

A Associated Press ainda não revelou quem é o vencedor destas eleições presidenciais dos EUA uma vez que, com os votos contados até agora, ainda nenhum dos candidatos conseguiu ter os 270 votos necessários para garantir a maioria no colégio eleitoral. Neste momento, os números apontam para 213 mandatos no caso de Trump e 225 no caso de Biden.

Numa declaração após as palavras de Trump, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, foi mais comedido nas palavras ao dizer que “estão a caminho da vitória”. Mas também prometeu “proteger a integridade dos votos”.

(Notícia atualizada às 8h04 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trump admite ir para o Supremo para parar contagem de votos. “Ganhámos esta eleição”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião