AXA vende operação na região do Golfo e apresenta estratégia para os próximos 3 anos

  • ECO Seguros
  • 6 Dezembro 2020

O grupo AXA acordou a venda das operações de seguros na região do Golfo Pérsico, por 225 milhões. Em sessão virtual com investidores, a seguradora apresentou objetivos para cumprir até 2023.

A transação tem como contraparte compradora o Golf Insurance Group (GIG) – entidade subsidiária da KIPCO (holding sediada no Kuwait) e participada pela canadiana Fairfax – e supõe a cedência de posições que a instituição francesa detém nas sociedades AXA Gulf, AXA Cooperative Insurance Company e AXA Green Crescent Insurance Company.

Nos termos do acordado, a alienação representa um montante total de 269 milhões de dólares, em numerário, ou cerca de 225 milhões de euros, indica a AXA em comunicado. Contando que se cumpram demais procedimentos da operação e as aprovações regulamentares, a transação estará concluída até ao terceiro trimestre de 2021.

“Esta transação marca uma nova fase na estratégia de simplificação do grupo AXA. Estamos convencidos que as atividades da AXA na região do Golfo beneficiarão da liderança e da escala do grupo Gulf Insurance, para continuar a crescer e oferecer um serviço de qualidade ao cliente”, afirmou Thomas Buberl, CEO da AXA, citado no comunicado.

No âmbito da operação acordada com o GIG, a YBA Kanoo, conglomerado conotado com Yusuf Bin Ahmed Kanoo, também vendeu as suas participações que mantinha na Axa Gulf e na AXA Cooperative Insurance Company.

Enquanto a Gulf Insurance é líder regional, operando em cerca de uma dezena de países do Médio Oriente, a parceria entre a AXA e a YBA Kanoo, focada sobretudo em saúde e P&C, posiciona-se entre os cinco maiores operadores de seguros na região do Golfo, contando cerca de mil colaboradores e uma carteira de um milhão de clientes geridos através de mais de 30 agências instaladas na Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrain, Omã e o Qatar.

Em 2019, a operação da AXA na região do Golfo gerou receita bruta de 851 milhões de euros e resultados correntes de 25 milhões.

Igualmente enquadrada no objetivo de simplificar a estrutura do grupo, a AXA anunciou, em outubro, a venda dos negócios que detinha em 3 países europeus (Polónia, Eslováquia e República Checa). Resolvendo o desinvestimento naqueles mercados (seguros e pensões), a AXA angariou mil milhões de euros em resultado da venda acordada à austríaca UNIQA.

Novo plano estratégico “Driving Progress 2023”

A companhia francesa anunciou nova estratégia para os próximos 3 anos (2021-2023). Num encontro virtual com analistas, a AXA revelou que vai focar-se em três eixos para alcançar objetivos financeiros: França e Europa centradas em segmentos de negócio preferenciais, AXA XL dedicada à proteção de danos de empresas e gestão de tesouraria e rácio de capital.

Citado numa nota que introduz o plano estratégico Driving Progress 2023, Thomas Buberl, CEO do grupo AXA, sintetiza: “Inspirados nesta visão, avançaremos para 2023 centrados em cinco objetivos estratégicos: desenvolvimento de saúde e previdência; simplificação da experiência do cliente; acelerar esforço de melhoria da produtividade e desempenho a nível da subscrição, manutenção da nossa liderança nos temas do clima e aumento dos fluxos de tesouraria no conjunto do grupo”.

Assim, assente numa estrutura mais simples, resultado do plano Ambition 2020 que concluiu o programa de desinvestimento em geografias que perderam valor estratégico, o grupo vai centrar-nos nos objetivos referidos: desenvolvimento de atividades em saúde e pensões, produtos inovadores e meta de crescimento 5% ao ano no seguro de saúde (2021-2023); Otimização da produtividade com redução de até 500 milhões de euros em custos nas operações em França e na Europa; Reforço da atividade de subscrição da subsidiária de grandes riscos P&C, do segmento corporate (AXA XL), redução da exposição a desastres naturais; rácio combinado em torno dos 96%.

Ainda, a companhia pretende reforçar descarbonização fixando objetivo de reduzir 20% destes ativos no conjunto de fundos sob gestão e, por fim, reforçando o cash-flow das operações consolidadas, a AXA pauta a estratégia até 2023 com rácio de solvência de 190% e um dividendo com payout ratio de 55% a 65% do resultado operacional por ação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

AXA vende operação na região do Golfo e apresenta estratégia para os próximos 3 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião