Vacina chinesa da Sinopharm tem 85% de eficácia contra a Covid-19

A vacina experimental da Sinopharm, uma farmacêutica detida pelo Estado chinês, mostrou ter 85% de eficácia nos ensaios clínicos que estão a decorrer nos Emirados Árabes Unidos.

A vacina experimental desenvolvida pela farmacêutica estatal chinesa Sinopharm mostrou ter uma eficácia de 86% a proteger contra a Covid-19. O resultado foi apurado nos ensaios clínicos de “fase 3” que estão a decorrer nos Emirados Árabes Unidos, avançou o The Wall Street Journal (acesso pago).

Os testes em humanos iniciaram-se em julho, sendo que 99% dos participantes inoculados com a vacina desenvolveram anticorpos contra a doença provocada pelo novo coronavírus.

O resultado é já visto como uma vitória para Pequim, que ficou para trás na corrida pela vacina, depois de o Reino Unido ter iniciado esta semana a vacinação contra a Covid-19 com a que foi desenvolvida pelo consórcio BioNTech/Pfizer, a primeira a ser aprovada no ocidente, depois de devidamente testada.

A eficácia de 85% é inferior aos 95% de eficácia apurados nos ensaios clínicos da Pfizer, e também da vacina da Moderna. É, no entanto, superior aos resultados preliminares da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford (70% de eficácia no gera e 90% se for administrada de uma forma específica), embora estes dados estejam sob escrutínio devido a um alegado erro nos testes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vacina chinesa da Sinopharm tem 85% de eficácia contra a Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião