Barril de petróleo supera 50 dólares pela primeira vez desde março

Otimismo do mercado em torno da vacina contra a Covid-19 puxa pelos preços do barril de petróleo. Brent negoceia acima dos 50 dólares pela primeira vez desde o início da pandemia.

O barril de petróleo voltou a superar a fasquia dos 50 dólares, o que acontece pela primeira vez desde o início da pandemia. A dar força à matéria-prima está o otimismo em torno da vacina, que reforça a expectativa de um regresso à normalidade e a um aumento da procura.

Vários países já têm em curso planos de vacinação, sendo que os EUA poderão juntar-se ao Reino Unido no fim de semana com as primeiras vacinas a chegarem à população. Na União Europeia, o regulador deverá dar luz verde à vacina da Pfizer apenas no final do ano, prevendo-se que a campanha se inicie logo no arranque de 2021.

Neste cenário, o contrato de Brent valoriza 3% para os 50,37 dólares por barril, na terceira sessão de valorizações. Em Nova Iorque, o crude WTI soma 3,2% para 46,98 dólares.

Brent acelera

Este desempenho surge mesmo depois da subida massiva dos inventários de petróleo nos EUA: mais 15,2 milhões de barris. Os analistas esperavam uma queda de 1,4 milhões.

“A teimosia dos ’touros’ do petróleo e a confiança num impacto económico positivo em função da vacina são verdadeiramente notáveis”, disse Tamas Varga, corretor de petróleo da PVM, citado pela Reuters.

Para trás parece ter ficado os mínimos históricos registados em abril, quando a crise pandémica fez desaparecer quase por completo a procura, levando as cotações petrolíferas para valores negativos pela primeira vez na história.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Barril de petróleo supera 50 dólares pela primeira vez desde março

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião