Vacina da AstraZeneca poderá ser autorizada ainda em janeiro na União Europeia

Regulador europeu recebeu mais informação por parte da empresa, podendo o processo estar concluído no final de janeiro.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA, sigla em inglês) espera aprovar a vacina da AstraZeneca no final de janeiro, dependendo dos dados e do progresso da avaliação, segundo informação divulgada esta sexta-feira no Twitter. Assim, a União Europeia (UE) poderá contar com três vacinas contra a Covid-19.

“Depois de ter recebido mais dados da empresa, a EMA espera que a AstraZeneca apresente um pedido de marketing condicional para a sua vacina na próxima semana. Possível conclusão — final de janeiro, dependendo dos dados e do progresso da avaliação”, escreveu o regulador.

A vacina da AstraZeneca, desenvolvida em conjunto com a Universidade de Oxford, poderá então juntar-se às vacinas da Moderna e da Pfizer, já aprovadas pelo regulador e pela Comissão Europeia. A vacina em causa é a mais barata com a qual a UE tem acordo, tendo um custo de 1,78 euros por dose.

Ainda no Twitter a EMA relembra a importância da vacinação. “A vacinação é importante para evitar que as pessoas adoeçam”, escreveu, relembrando que, ainda assim, são necessárias “medidas de saúde pública, por exemplo, máscaras e distanciamento social”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vacina da AstraZeneca poderá ser autorizada ainda em janeiro na União Europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião