Juros do crédito para a compra de casa tocam mínimo histórico nos 0,897%

A taxa de juro implícita no crédito à habitação fixou-se nos 0,897%, em dezembro, para globalidade dos contratos destinados à compra de habitação.

Os juros implícitos do crédito da casa aliviaram em dezembro pelo quarto mês consecutivo, fixando-se num mínimo histórico. A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos desceu para fixar-se nos 0,897% em dezembro, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE) esta terça-feira.

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação foi 0,897% em dezembro (0, 918% no mês anterior). Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro desceu de 0,857% em novembro para 0,790% em dezembro”, avança o gabinete de estatísticas.

Consultando o histórico do INE, que engloba todos os valores registados a propósito deste indicador desde janeiro de 2009, verifica-se que os 0,897% referentes ao passado mês de dezembro se tratam do valor mais baixo desde então.

No que toca ao indicador mais relevante no conjunto do crédito à habitação, que é a taxa de juro implícita para nos contratos de financiamento de aquisição de habitação, verifica-se que esta desceu para 0,915%, menos 2,2 pontos base face a novembro. Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro para este destino de financiamento fixou-se nos 0,788%.

Quanto ao valor médio da prestação vencida, para a totalidade dos contratos, registou-se uma descida no valor de um euro para os 227 euros em dezembro, valor equivalente ao registado no mês de outubro. Deste valor, 42 euros (19%) correspondem a pagamento de juros, com os restantes 185 euros (81%) a dizerem respeito a capital amortizado. Já no que toca aos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação desceu três euros, para os 294 euros.

Também em dezembro, o capital médio em dívida para a totalidade dos contratos subiu 172 euros face ao mês anterior, fixando-se nos 55.087 euros. Para os contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida foi de 113.021 euros, mais 1.170 euros do que no mês anterior.

2020 foi ano de mínimo histórico nos juros do crédito à habitação

Considerando a globalidade do ano de 2020, é de destacar ainda como a taxa de juro média anual implícita nos contratos de crédito à habitação fixou-se nos 0,957%, 10,3 pontos base abaixo da taxa verificada em 2019. No que toca à modalidade de financiamento de Aquisição de Habitação, a taxa de juro média desceu 11,2 pontos base, situando-se nos 0,969%. Ambos se apresentam como os valores mais baixos desde que há registo.

Já o capital médio anual em dívida para a totalidade dos contratos passou dos 52.940 euros e registados em 2019, para os 54.240 euros em 2020. Por outro lado, a prestação média anual vencida para a globalidade do crédito à habitação desceu 13 euros em 2020, fixando-se agora nos 233 euros.

(Notícia atualizada às 11h38 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Juros do crédito para a compra de casa tocam mínimo histórico nos 0,897%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião