BRANDS' ECO Energia: Como a EIT InnoEnergy apoiou a inovação na pandemia

  • BRANDS' ECO
  • 31 Janeiro 2021

Num ano marcado pelos desafios pela COVID-19, a EIT InnoEnergy tomou diferentes medidas para mitigar as consequências da mesma na inovação no sector da energia através de várias iniciativas.

A EIT InnoEnergy, o motor da inovação e empreendedorismo em energia sustentável na Europa, mobilizou 7.3 milhões de euros dos fundos disponibilizados pelo Instituto Europeu de Tecnologia (EIT) para apoiar os empreendedores na crise causada pela COVID-19.

Num ano desafiado pela pandemia, a EIT InnoEnergy tomou diferentes medidas para enfrentar a mesma e ajudar o sector na sua recuperação económica e social. Por um lado, faz parte da iniciativa da União Europeia e do EIT, que investiram 60 milhões de euros no ecossistema de inovação da Europa, tendo 7.3 milhões de euros sido alocados a este organismo do EIT que se dedica à inovação na área da energia sustentável.

Além disso, a empresa realizou diferentes ações para ouvir os grupos mais vulneráveis ​​do ecossistema da inovação, entrando em contacto com mais de 300 startups, 400 parceiros, 50 investidores e 24 acionistas. O mesmo exercício foi feito junto das empresas e entidades que constituem os membros do próprio ecossistema EIT InnoEnergy, através de uma auditoria abrangente, acerca dos seus planos de negócio pós-covid, ativando várias ações de resgate, apoio e acesso a novas medidas de apoio.

Mais de duas mil entrevistas por telefone e vídeo foram realizadas para avaliar o impacto da COVID-19 em vários fatores, incluindo tesouraria e fluxos de caixa, resiliência das cadeias de abastecimento, e retenção de clientes e investidores. Mais de metade dos entrevistados disse esperar uma redução na receita de pelo menos 50% em 2020.

No ecossistema europeu da EIT InnoEnergy, são 24 as startups que estão a receber este apoio para manter as operações existentes ou capitalizar em oportunidades emergentes. Entre elas estão a luso-holandesa FiberSail e a espanhola BeePlanet.

Em Portugal, um dos maiores destaques da atividade em 2020 foi a ronda de 4.5 milhões de euros da empresa Eneida, apoiada pela EIT InnoEnergy desde 2016, uma das 20 maiores rondas de investimento em Portugal no último ano, liderada pela Korys e o fundo português 200M, que contou também com a participação da EIT InnoEnergy, HCapital e Portugal Ventures.

Foi também em 2020 que a EIT InnoEnergy anunciou a criação do Centro de Aceleração Europeu para o Hidrogénio Verde (EGHAC) que irá estimular o desenvolvimento do sector do hidrogénio verde, fulcral para atingir os objetivos europeus de neutralidade carbónica até 2050 e onde Portugal é parte interessada com 37 projetos a submeter à UE. Esta iniciativa visa apoiar o desenvolvimento de uma economia no valor de 100 mil milhões de euros por ano até 2050, com o potencial de criação de meio milhão de postos de trabalho diretos e indiretos, sendo apoiada pela Breakthrough Energy, fundada por Bill Gates em conjunto com um grupo de investidores privados mundiais da área da tecnologia, para acelerar a transição energética e mitigar as alterações climáticas no percurso para emissões zero em 30 anos.

EIT InnoEnergy – uma força na transição energética

A EIT InnoEnergy foi criada em 2010 pelo Instituto Europeu de Tecnologia (EIT) e dedica-se à inovação em energia sustentável na Europa. Com três linhas de negócio – educação, projetos de inovação e aceleração de startups – possui 24 acionistas e trabalha com mais de 500 parceiros em toda a Europa nas áreas de educação, inovação e criação de novos negócios. Sediada na Holanda, as suas atividades são geridas através dos escritórios em diferentes regiões da Europa, localizados em Portugal, Espanha, Polónia, Bélgica, Holanda, França, Alemanha e Escandinávia. Recentemente abriu também um escritório em Boston, nos EUA. Possui uma extensa rede de parceiros, representando indústrias, centros de pesquisa e universidades de classe mundial em toda a Europa.

Na Península Ibérica, a EIT InnoEnergy investiu durante os seus primeiros 9 anos de vida mais de 70 milhões de euros na construção de um ecossistema de inovação e na aceleração de empresas e projetos inovadores ligados à transição energética. Atualmente, é um dos ecossistemas mais importantes do sector e possui mais de 50 start-ups e parceiros corporativos, como a Galp Energia, EDP, Portgás, Laboratório Ibérico de Nanotecnologia e o Instituto Superior Técnico em Portugal, e a Naturgy, ESADE, IREC, UPC, Iberdrola, Tecnalia, ENEL, Acciona, Enagas, Repsol e Red Eletrica de Espanha, entre outros, em Espanha. A empresa dedica-se também à formação especializada na área de energia, sendo um dos atores mais importantes a nível educacional neste setor.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Energia: Como a EIT InnoEnergy apoiou a inovação na pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião