Passaram 18,4 milhões de passageiros pelos aeroportos nacionais em 2020. É uma quebra de 70%

Os aeroportos nacionais receberam apenas 18,4 milhões de passageiros durante todo o ano de 2020, menos 70% do que em 2019. Esta diminuição é resultado da pandemia.

Os aeroportos nacionais receberam 18,4 milhões de viajantes durante a totalidade do ano passado, o equivalente a uma redução de 69,4% face a 2019. Contudo, se analisarmos apenas o mês de dezembro, observamos que a descida do número de passageiros foi menor do que a registada em novembro, resultado do Natal, revela a estimativa rápida publicada esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

A pandemia tirou mais de 41 milhões de turistas aos aeroportos nacionais. Depois dos mais de 60 milhões de passageiros em 2019, 2020 encerrou com apenas 100.200 aeronaves em voos comerciais (-56%) que transportaram 18,4 milhões, o equivalente a uma descida de 69,4%. No que diz respeito ao movimento de carga e correio, foram transportadas 147.000 toneladas, menos 30,2% do que em 2019.

“Analisando o número de aeronaves aterradas e o número de passageiros desembarcados diariamente em 2020, e comparando com o período homólogo, é visível o impacto das medidas adotadas ao nível do espaço aéreo a partir do início da segunda quinzena de março no contexto da pandemia“, refere o INE, que destaca uma “recuperação” em julho e agosto e uma “inversão da tendência a partir de setembro”.

Aeronaves aterradas e passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais – diário | Fonte: INEINE

Ainda numa análise ao ano de 2020, o INE dá nota para o mês de dezembro, em que se assistiu a uma “ligeira recuperação, impulsionada pela época natalícia”. No último mês do ano contaram-se 6.800 aeronaves em voos comerciais (-57,3%) que transportaram um milhão de passageiros (-74,7%). Este segundo número mostra uma melhoria face a novembro (-82,1%).

No que toca a aeroportos, Lisboa liderou ao receber 9,3 milhões de viajantes (-70,3%), enquanto pelo Porto passaram 4,4 milhões (-66,2%). Faro observou o menos recuo ao perder 63,6% das pessoas, num total de 2,48 milhões.

Analisando todos os voos, a maioria teve origem e destino em França, tendo este país ocupado a segunda posição em 2019. Atrás aparecem o Reino Unido e a Alemanha com cerca de 856.000. Suíça e Espanha completam, por esta ordem, o top 5.

(Notícia atualizada às 11h38 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Passaram 18,4 milhões de passageiros pelos aeroportos nacionais em 2020. É uma quebra de 70%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião