Desemprego aumenta em fevereiro para 8,3% na Zona Euro e 7,5% na UE

No segundo mês do ano, o desemprego manteve-se estável face a janeiro mas subiu quando comparado com o mesmo período de 2020.

O desemprego estabilizou na Zona Euro e na União Europeia (UE) em fevereiro deste ano, na comparação em cadeia. No entanto, face ao período homólogo, a taxa de desemprego aumentou, em fevereiro, para os 8,3% na Zona Euro e os 7,5% na UE, segundo os dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat.

Na Zona Euro, a taxa de desemprego aumentou, na variação homóloga, de 7,3% para 8,3%, o que representa um número absoluto de 13,571 milhões de pessoas desempregadas. Na UE, o desemprego subiu de 6,5% em fevereiro de 2020 para 7,5% no mesmo mês de 2021, para um total de 15,953 milhões de desempregados.

Desde 2013 tinha-se vindo a registar uma tendência decrescente no desemprego na UE, mas a pandemia fez disparar este indicador em 2020. No final do ano passado começou a registar-se um regresso à normalidade, mas o início de 2021 foi marcado por novos confinamentos na Europa, voltando a impactar o emprego.

No que respeita ao desemprego dos jovens, a taxa fixou-se nos 17,3% na Zona Euro e nos 17,2% na UE, um aumento face aos, respetivamente, 15,4% e 15,0% homólogos, mas registando um ligeiro recuo na comparação com as taxas de janeiro: 17,4% em ambas as zonas. Em fevereiro, havia 2,967 milhões de pessoas com menos de 25 anos desempregadas, das quais 2,394 milhões na Zona Euro.

O gabinete de estatísticas da UE revela ainda dados do desemprego consoante o género, que revelam que as taxas de desemprego se mantiveram estáveis em fevereiro, face ao mês anterior. São de 7,9% para as mulheres na UE e 7,1% para os homens. Já na Zona Euro, o desemprego entre as mulheres subiu para 8,8% em fevereiro, enquanto entre os homens se ficou inalterado nos 7,9%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Desemprego aumenta em fevereiro para 8,3% na Zona Euro e 7,5% na UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião