Nas notícias lá fora: Credit Suisse, Air France e Google

  • ECO
  • 6 Abril 2021

Chefes de risco no Credit Suisse estão de saída após perdas de 4,7 mil milhões de dólares e Bruxelas aprovou uma ajuda de 4 mil milhões de euros à Air France.

No setor financeiro, dois chefes de risco do Credit Suisse estão de saída após perdas de 4,7 mil milhões de dólares. A Comissão Europeia aprovou um plano do Estado francês para conceder até quatro mil milhões de euros de ajuda à Air France. Nos EUA, a indústria automóvel pede ajuda ao governo devido ao impacto na escassez de chips, enquanto o Supremo Tribunal decidiu a favor da Google conflito com Oracle. A Iberdrola quer criar corredores verdes de hidrogénio para o transporte de pesados.

Financial Times

Chefes de risco do Credit Suisse estão de saída após perdas de 4,7 mil milhões de dólares

Dois executivos seniores estão de saída do Credit Suisse com o banco tentar gerir os prejuízos resultantes do colapso do fundo privado Archegos Capital Management. Os visados são a diretora de risco Lara Warner e Brian Chin, chefe do banco de investimento, disse o Credit Suisse esta terça-feira. O Credit Suisse revelou que vai perder cerca de 4,7 mil milhões de dólares (3,9 mil milhões de euros) devido ao colapso financeiro da Archegos, uma perda ligeiramente superior às estimativas anteriores.

Leia a notícia completa em Financial Times (acesso condicionado, conteúdo em inglês)

Les Echos

Comissão Europeia aprova ajuda de quatro mil milhões do Estado francês à Air France

A Comissão Europeia aprovou um plano do Estado francês para conceder até quatro mil milhões de euros de ajuda à Air France, para recapitalizar a companhia aérea atingida pela pandemia e pela crise de passageiros. A recapitalização prevê “a conversão do empréstimo estatal de três mil milhões de euros já concedido num instrumento de capital híbrido”, bem como uma “injeção de capital pelo Estado” através de um aumento de capital “aberto aos acionistas existentes e ao mercado”, até um montante máximo de mil milhões de euros, declarou a Comissão Europeia em comunicado. O Estado francês será autorizado a aumentar a sua participação na Air France para “um pouco menos de 30%” do capital da empresa. Em troca, a Air France terá de ceder 18 slots [faixas horárias] de voo a outras companhias no aeroporto de Orly em Paris.

Leia a notícia completa no Les Echos (acesso livre, conteúdo em francês)

CNN

Supremo Tribunal decidiu a favor da Google conflito com Oracle

O Supremo Tribunal dos EUA decidiu em favor da Google na disputa judicial que a opunha ao editor de programas informáticos Oracle, em torno da linguagem de programação Java, com milhares de milhões de dólares em causa. Os juízes consideraram que a Google utilizou de maneira “legítima” o código Java no desenvolvimento do seu sistema de exploração Android. Seis membros do Supremo Tribunal pronunciaram-se a favor da Google e dois contra. Na queixa original, a Oracle reclamava uma indemnização de nove mil milhões de dólares, por ter copiado mais de 11 mil linhas de código informático para desenvolver o seu sistema de exploração Android, utilizado em milhões de telemóveis no mundo.

Leia a notícia completa na CNN (acesso livre, conteúdo em inglês)

Cinco Días

Iberdrola quer criar corredores verdes de hidrogénio para o transporte de pesados

A Iberdrola planeia criar corredores verdes de hidrogénio para o transporte rodoviário pesado e outros tipos de utilizações, tais como frotas de autocarros, veículos comerciais ligeiros, privados e industriais, bem como o setor ferroviário, com o objetivo de continuar a promover a descarbonização da mobilidade. Os projetos de transporte pesado da Iberdrola, para os quais planeou um investimento inicial de 92 milhões de euros, seriam desenvolvidos nas áreas logísticas de Saragoça e do eixo de Valência, Alicante e Múrcia e foram submetidos ao programa Next Generation EU, mas “o seu desenvolvimento sem fundos da UE não está excluído” se for gerada uma procura suficiente num futuro próximo, diz a empresa.

Leia a notícia completa no Cinco Días (acesso condicionado, conteúdo em espanhol)

Reuters

Indústria automóvel dos EUA pede ajuda estatal devido ao impacto na escassez de chips

Um grupo da indústria automóvel dos EUA advertiu esta segunda-feira o Governo a ajudar, pois avisou que a escassez global de semicondutores poderia resultar em menos 1,28 milhões de veículos construídos este ano e interromper a produção por mais seis meses. O Presidente dos Estados Unidos Joe Biden ordenou em fevereiro várias ações das agências federais para enfrentar a crise dos chips e está também à procura de um financiamento de 37 mil milhões de dólares (31 mil milhões de euros) para legislar as sobretaxas na produção de chips nos Estados Unidos.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Credit Suisse, Air France e Google

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião