Sensei levanta 5,4 milhões para criar lojas autónomas do futuro

Capital será investido no desenvolvimento de novas lojas autónomas, bem como de produto e consolidação da liderança de mercado na Europa.

A Sensei, a startup portuguesa que criou a tecnologia que possibilita que lojas físicas se tornem autónomas, permitindo aos consumidores fazer compras sem scan, pagamentos físicos ou caixas de checkout, acaba de anunciar uma ronda de financiamento “seed” no valor de 5,4 milhões de euros. É a maior ronda de financiamento na fase “capital semente” realizada até agora por uma empresa portuguesa.

De acordo com a startup, o financiamento foi liderado pela Seaya Ventures e pela Iberis Capital, e contou com a participação do 200M, fundo gerido pelo Banco Português de Fomento, e do atual investidor LeadX Capital. O montante será utilizado no “desenvolvimento de produto, bem como na implementação de novas lojas autónomas dando resposta à crescente procura por parte de clientes, e para consolidar a liderança de mercado na Europa”, lê-se em comunicado. Além disso, a empresa pretende duplicar a equipa que, à data, conta com cerca de 30 pessoas.

“Estamos entusiasmados com este crescimento e com a confiança que investidores novos e existentes depositaram em nós. Temos a ambição de mudar para melhor a forma como fazemos compras, e vamos usar este financiamento para expandir a plataforma do Sensei e a experiência de compra suportada por inteligência artificial para todos”, diz Vasco Portugal, CEO e cofundador da Sensei.

"Temos a ambição de mudar para melhor a forma como fazemos compras.”

Vasco Portugal

CEO e cofundador da Sensei

“A tecnologia da Sensei permite que os retalhistas tradicionais compitam ao mesmo nível com gigantes digitais como a Amazon. O nosso objetivo é melhorar fundamentalmente a experiência de compra em loja, convertendo-a numa experiência mais agradável e conveniente, erradicando os problemas crónicos do retalho, nomeadamente o tempo perdido em filas para pagar, e devolver aos clientes o controlo do seu tempo”, acrescenta.

As lojas autónomas são, para a startup, a chave para melhorar a experiência do cliente em loja, unindo o melhor das compras online à experiência offline. Aris Xenofontos, diretor da Seaya Ventures, e Luis Quaresma, sócio da Iberis Capital, salientam o “entusiasmo” por fazerem parte da digitalização do comércio. Trata-se de “uma tendência que está claramente em aceleração”, refere Aris Xenofontos.

A Sensei trabalha com retalho alimentar, lojas de conveniência, grab-and-go, estações de serviço e outros formatos de retalho e está ativamente em expansão nos mercados europeus, incluindo Reino Unido, França, Alemanha, Portugal e Espanha.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sensei levanta 5,4 milhões para criar lojas autónomas do futuro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião